Carnaval com “terra à vista” já “mexe” na Placa Central

A placa central já está a viver o Carnaval, preparando o cortejo alegórico de sábado à noite.

Rui Marote

A chamada Placa Central já está numa azáfama carnavalesca. Faltam três dias para o cortejo alegórico, o ponto alto do Carnaval da Madeira, com casa cheia na hotelaria. Os 600 anos da descoberta faz furor, com terra à vista para fazer referência a uma ilha rodeada por mar e às conquistas marítimas dos portugueses. Era para ser 600 anos de alegria mas ainda bem que não foi, em virtude dos madeirenses terem vivido tempos bem difíceis, de autêntica submissão ao “Reino”, que embora perteçam a um passado de domínio central e britânico, com a colonia pelo meio, ainda hoje mantém-se atual embora com outros contornos.

Mas como é Carnaval e ninguém leva a mal, o que conta mesmo é a folia, o povo precisa, o turismo também os cofres da Região agradecem. O Carnaval vem aí e por isso, minha gente, toca a mexer, seja com samba “made in Brasil”, seja com versão adaptada do Carnaval madeirense.