Congresso do PS-M: Partido cria “gabinete de estudos”

Fotos Rui Marote.

“Mobilizar” é a palavra que aparece em destaque no 18.º congresso do PS-Madeira.

O entusiasmo da família socialista é alimentado por uma sondagem que, pela primeira vez, coloca um anunciado candidato a presidente do Governo Regional à frente do PSD.

Na sessão de abertura usaram da palavra o presidente da JS-Madeira, Olavo Câmara e a reeleita presidente do Departamento das Mulheres Socialistas, Mafalda Gonçalves.

Esperança, confiança e prontos para governar, foram os ‘soud bites’ que se retiveram destas duas intervenções.

A saudação dos Açores veio pela voz do vice-presidente do PS-Açores e líder parlamentar, André Bradford.

Nas palavras iniciais, o presidente do congresso, Bernardo Trindade lembrou o exemplo do militante antifascista, fundador e dirigente histórico do PS, Edmundo, que morreu recentemente ao 99 anos de idade.

Esta manhã, Sofia Canha apresentou o Relatório de atividades dos órgãos cessantes e ainda houve tempo para apresentar e votar as propostas de alteração estatutária.

Entre as alterações dos Estatutos está a consagração de 71 membros eleitos em congresso para a comissão regional, e o assento neste órgão e na comissão política regional dos presidentes de Câmara eleitos pelo PS-M inscritos no PS-M.

Na comissão política regional passam também a ter assento os presidentes de Junta eleitos e inscritos no PS-M.

A alteração estatutária consagra também a criação de um “gabinete de estudos” enquanto “estrutura permanente de investigação e apoio técnico do partido, funcionando junto do Secretariado Regional”.

Trata-de do anterior conselho estratégico que  foi ‘beber’ a sua génese ao Laboratório de Ideias.