Concurso de vitrines e fachadas impulsiona comércio do Funchal em época natalícia

Cartaz Vitrinismo 2017-01
Vitrinas e fachadas do comércio vão estar em concurso neste Natal.

O Natal é, por excelência, uma época de festa, de fé e de compras. É precisamente para esta última vertente que incide a iniciativa da Câmara Municipal do Funchal, em parceria com a ACIF, Associação de Comércio e Indústria do Funchal, que corresponde a um concurso de decoração sde vitrines e/ou fachadas dos estabelecimentos comerciais do centro da cidade.

A primeira edição ocorreu no ano passado, repetindo-se por ocasião da Festa da Flor 2017. Acima de tudo, pretende contribuir para a dinamização do comércio local, concretizando uma medida prevista no Programa de Revitalização de Comércio e Serviços do Funchal, criado pela CMF em 2015 e que, ao longo dos últimos anos, tem tido um papel preponderante na regeneração da economia local do Funchal.

O Concurso de Vitrinismo, segundo uma nota informativa da autarquia, vai eleger, uma vez mais, “as melhores decorações da Baixa, sendo atribuídos prémios aos três primeiros classificados, respetivamente 1000, 500 e 250 euros. As candidaturas estão abertas a todos os estabelecimentos comerciais localizados no centro do Funchal, com montras visíveis ao público, e deverão ser efetuadas até às 17 horas do dia 7 de dezembro, em formulário próprio, disponível nos sites da CMF e da ACIF”.

A mesma nota dá conta que “a avaliação será efetuada por um júri que visitará os estabelecimentos participantes entre os dias 19 e 21 de dezembro, tendo como critérios principais o impacto visual (55%), criatividade (35%) e utilização de material natural/reciclável (10%).

Com esta iniciativa, o objetivo da Câmara Municipal do Funchal é manter dois concursos anuais de vitrinismo (Natal e Festa da Flor), pela importância desta iniciativa, não só no embelezamento das ruas nestas alturas especialmente simbólicas mas, sobretudo, pela importância da decoração das vitrines/montras para a atratividade dos clientes, também em termos turísticos, e, consequentemente, para a maior dinâmica de vendas.