Patrícia Ribeiro apresentou na Jaime Moniz o seu mais recente livro

Patrícia Ribeiro, de nome artístico PATR, apresentou o seu mais recente livro, Os homens nunca saberão nada disto, numa sessão que teve lugarna Biblioteca e Sala 215 do “Liceu” Jaime Moniz, integrada no evento intitulado «Música, Artes e Literatura», promovido pela Coordenação das Atividades de Complemento e Enriquecimento Curricular em colaboração com a Coordenação da Biblioteca da nossa Escola.

Segundo explicou Vanda Martins, “trata-se de um projeto literário inovador que reúne diversos campos artísticos e que contou na sua composição musical e gráfica com o contributo de artistas nacionais e estrangeiros”. No que toca ao livro em questão, a sua leitura apela aos vários sentidos, já que contém diversos símbolos e elementos gráficos que ao longo de toda a obra, permitem “sentir as imagens e a musica”, tal como sublinhado pela autora.

A coordenadora das Atividades  de Complemento e Enriquecimento Curricular, Vanda Martins, salientou ainda que “um outro elemento presente ao longo de toda a obra é o tempo que perpassa toda a narrativa.  Um romance contado através das vozes das diversas personagens e que atravessa várias gerações. Uma outra forma de dizer, em alusão ao próprio titulo do livro, que a história de cada ser humano, a menos que seja transmitida e/ou partilhada com outros, tenderia a anular-se ou a perder-se na efemeridade dos momentos”.

Para além da presença dos símbolos e ilustrações várias que ajudam a integrar o conteúdo dos vários capítulos, a obra deixa também espaço à imaginação do leitor e ao processo de interpretação das personagens, já que as imagens e os elementos que servem para ilustrá-las fazem acompanhar a leitura com indicações que ajudam a visualizar e a recriar musicalmente o universo próprio em que se movem as personagens e os seus percursos interiores.

Em diálogo com a autora, os estudantes puderam colocar as suas questões e perguntas, mas também apreciar de perto os conteúdos deste romance. Alguns momentos deste encontro podem ser visualizados através dos registos fotográficos que esta coordenação pôde fazer ao longo das duas sessões, os quais mostram não só o interesse e participação do público presente, mas também o feedback positivo que a apresentação do livro teve junto dos mais jovens.

Aos que se sintam interpelados em desenvolver os seus talentos, fica também a mensagem de que a entrega integral, quaisquer que sejam as expressões artísticas, exige disciplina, método, investigação, já que a “inspiração pode sempre ser encontrada em tudo o que nos rodeia”. Como em tudo, o trabalho feito com espaço à criatividade e à imaginação, não dispensa a tarefa de organização e o ritmo que atravessa o próprio ato criador da obra.

Pat R, é o nome artístico de Patrícia Ribeiro,  natural de Évora, Portugal. Viveu na cidade até aos dezoito anos, tendo-se mudado depois para Lisboa onde residiu até ao momento. Tendo crescido num ambiente altamente influente a nível artístico, desde cedo desenvolveu um gosto particular pela música, cinema, fotografia e literatura.   Começou a escrever muito cedo, tendo completado o primeiro trabalho mais extenso aos 12 anos. A partir de então, dedicou-se, incessantemente, à escrita de argumentos, romances, poesia e contos, durante os anos de ensino secundário e de faculdade.

A sua primeira publicação data de 2014. Estudou Estudos Artísticos, Publicidade e Marketing e Cinema e, em 2014, decidiu dedicar-se exclusivamente à escrita.

Os Homens Nunca Saberão Nada Disto é o primeiro resultado desse investimento.   De entre as variadas influências em todas as artes, destaca-se, a nível da literatura, o trabalho de Charles Bukowski, William S. Burroughs, Jack Kerouac, J.G. Ballard, Hemingway, Fitzgerald, William Blake, Émile Zola, Marguerite Duras, Hunter S. Thompson, Philip Roth, Kathy Acker, Irvine Welsh e Bret Easton Ellis, entre muitos outros.