Carlos Pereira diz que há “razões sólidas” para a censura ao Governo Regional

carlos pereira
Carlos Pereira diz que existem razões para a apresentação da moção de censura ao Governo Regional.

O líder do PS-Madeira considera que “a legitimidade formal para o governo de Albuquerque governar está expressa na maioria absoluta que o PSD tem na ALRAM. Contudo, o PS-M considera existirem razões sólidas que comprometem a governação e que carecem de uma censura. A generalidade dos madeirenses estão desiludidos com a governação e grande parte deles consideram que houve uma quebra de confiança decorrente de mais de dois anos de falta de cumprimento de promessas e expectativas. Essa quebra de confiança foi expressa de forma decisiva nas últimas eleições autárquicas. Além disso, as sucessivas alterações de governo não têm melhorado absolutamente nada e há uma consciência generalizada que o cerne do problema está precisamente na liderança do governo. Podem-se alterar personalidades e orgânicas mas manter-se-á o essencial do problema: a liderança do executivo regional não dá sinais de melhorar”.
Na suas notas do dia, Carlos Pereira considera que “existem sinais, no ambiente político madeirense, que têm de ser clarificados e esta será uma grande oportunidade. Quer as atrevidas e sucessivas hipotéticas divergências no seio do PSD, quer as insinuantes aproximações à governação de Albuquerque, de alguns partidos da oposição, são matérias que exigem esclarecimento para que o povo entenda quem os defende e quem actua com coerência e sentido de responsabilidade”.