Abriu a época de caça com quase mil em atividade

Caça epoca
A época de caça teve início a 8 de setembro, na Madeira e Porto Santo.

Abriu a época de caça. Na Madeira e no Porto Santo. Foi no dia 8 deste mês de setembro, “Sem problemas”, regista uma primeira avaliação da secretaria regional do Ambiente e Recursos Naturais, num comunicado a propósito emitido hoje, onde refere que no primeiro dia estiveram 950 caçadores em atividade num universo de 800 licenças de caça regionais passadas pelo Instituto de Florestas.

Consumou-se, assim, a abertura dos períodos venatórios, na Ilha da Madeira, para as espécies cinegéticas perdiz vermelha, codorniz, pombo da rocha, galinhola, narceja e para o coelho-bravo, em áreas florestais, terrenos incultos e terrenos agricultados. Na Ilha do Porto Santo realizou-se a abertura da caça às espécies cinegéticas pombo da rocha, perdiz vermelha e codorniz.

Segundo a nota governamental “esta abertura dos períodos venatórios deu-se em geral, sem problemas, verificando-se uma grande afluência de caçadores locais e de alguns caçadores oriundos do território continental. O Instituto das Florestas e Conservação da Natureza, IP-RAM, emitiu para esta época venatória cerca de 800 licenças de caça regionais, estimando que no primeiro dia de caça estivem-se a caçar, em toda a região, cerca 950 amantes desta atividade”.

Na Ilha da Madeira, diz ainda a referida informação do Governo Regional, “o espaço de fruição da maioria dos caçadores, foi o Paúl da Serra, ocorrendo caçadores e acompanhantes de todos os pontos da ilha. Tal deve-se às suas características orográficas que permitem pôr em prática vários processos de caça, à disponibilidade de um grande número de exemplares e à diversidade de espécies. A par do Paúl da Serra, as Serras de Santo António e São Roque, a Achada do Teixeira, Serras do Poiso e toda a zona litoral sul da ilha da Madeira foram os locais escolhidos para a maioria dos caçadores para a prática desta atividade.

Na Ilha do Porto Santo, mesmo com a não abertura do período venatório ao coelho-bravo, devido ao surto de Doença Hemorrágica Viral que provocou um grande declínio desta espécie, no final do ano transato, verificou-se uma grande afluência de caçadores locais, madeirenses e continentais. Nesta ilha a perdiz vermelha, devido às suas caraterísticas únicas, foi a espécie mais ambicionada pela maioria dos caçadores, proporcionado lances de caça inesquecíveis para a maioria dos praticantes desta atividade. Deste modo a caça, tornou-se também, num importante recurso para a economia local, nesta época do ano.

Os períodos venatórios, para a ilha da Madeira, para todas as espécies terminam no dia 19 de novembro, excepto a caça ao coelho bravo, em áreas florestais e terrenos incultos, que termina no próximo dia 29 de outubro e que apenas pode ser caçada pelo processo a corricão, sem o uso de arma de fogo e de pau.

Na ilha do Porto Santo a caça termina, para todas as espécies, no próximo dia 22 de outubro, sendo a jornada de caça permitida entre as 8:30 h e as 15:00 h