Madeira eleita “Melhor Destino Insular da Europa” pela quarta vez

funchal 05
Madeira é “Melhor Destino Insular da Europa” pela quarta vez.

A Madeira foi reconhecida, hoje, dia 30 de setembro, pelos World Travel Awards (WTA), como o melhor destino insular da Europa, de acordo com uma informação veiculada pela secretaria regional da Economia, Turismo Cultura, liderada por Eduardo de Jesus, que esteve presente na cerimónia em São Petersburgo.

Diz a nota que se tratou de “uma cerimónia única e inesquecível que decorreu no Museu de Etnografia”. Os prémios são atribuídos, anualmente, para galardoar, pela excelência, as marcas e os locais que se destacam, nas diversas regiões do globo, ao nível da indústria do turismo.

A votação que premiou o destino Madeira incluiu mais 9 concorrentes, nomeadamente as ilhas dos Açores, Canarias, Creta, Cyprus, Guernsey, Jersey, Malta, Sardenha e Sicília.
Presente na cerimónia, o Secretário Regional da Economia, Turismo e Cultura, Eduardo Jesus, fez questão de encarar este prémio como mais um «importante reconhecimento para a Madeira, para a sua população e para todos aqueles que, ao serviço do setor, contribuem para uma notoriedade que se afirma, diariamente e a vários níveis, sustentada na vontade de querer fazer, sempre, mais e melhor».
«É com enorme satisfação que a Madeira recebe, pela quarta vez, o galardão de melhor Destino Insular da Europa», sublinha o secretário, acrescentando que «a confiança e a motivação saem, naturalmente, reforçadas com mais este reconhecimento internacional, que resulta da entrega e do esforço de todos”.
A nota da secretaria lembra a tradição secular no sector do turismo, referindo que “a Madeira é um destino que se destaca pelas suas belezas naturais, pela hospitalidade das suas gentes e pela excelência da sua oferta de serviços, quer de alojamento quer complementar”.
A secretaria recorda, ainda, números de 2016, onde o destino recebeu mais de 1 milhão e 300 mil turistas tradicionais e mais de meio milhão de cruzeiristas, naquele que foi o melhor ano de sempre, para o setor, resultados que têm vindo a ser superados este ano, o que deixa antever que 2017 possa vir a assumir-se como um novo recorde para aquela que é a principal atividade económica da Região.