Candidato do BE denuncia dificuldades dos viticultores do Estreito

Paulo Alexandre Santos, candidato do Bloco de Esquerda à Câmara Municipal de Câmara de Lobos, esteve hoje no Estreito de Câmara de Lobos, para denunciar as dificuldades que os viticultores têm em escoar o seu produto. Essas dificuldades, referiu, prendem-se com a deficiente entrega de embalagens para os viticultores apanharem e acondicionarem as suas uvas. Só ontem, disse o candidato do BE, é que o secretário regional da Agricultura e Pescas se veio pronunciar, assumindo que o Instituto do Vinho da Madeira irá receber o remanescente da produção, que deverá ser paga a um custo mais baixo que o normal.

No seu entender, a Câmara Municipal da localidade “devia estar prevenida”, pois, disse, o ano foi de grande produção, e “só agora, depois dos viticultores já estarem a perder as suas uvas, por excesso de maturação, é que a Câmara está a pressionar o Governo”. Outro problema diz respeito à reconversão das castas: prometem aos agricultores subsídios durante o processo de reconversão, mas sem antes fazer testes para ver se a casta se adapta ao Estreito. Paulo Santos diz que, em vez de se reconverterem castas inteiras, devem reconverter-se pequenos lotes a diferentes altitudes, para ver se a casta efectivamente se adapta.