Miguel Fonseca foi à Cancela defender entendimento entre Governo e Câmara de Santa Cruz

O candidato independente à Câmara Municipal de Santa Cruz nas próximas eleições autárquicas, Miguel Fonseca, denunciou hoje na Cancela, numa visita ao parque empresarial da Cancela, o diferendo existente entre a edilidade e o Governo Regional, que impede a construção de “uma solução que efectivamente sirva o concelho”. Miguel Fonseca, que nesta sua candidatura é apoiado pelo Bloco de Esquerda, defendeu uma capacidade de diálogo entre os poderes institucionais que, verificou, até agora não se tem verificado, prejudicando “o interesse municipal e o interesse regional”.

Miguel Fonseca apelou ao Governo Regional para que tenha a capacidade de assumir que cem mil metros quadrados do parque “são propriedade da Câmara de Santa Cruz”, e salientou que, por outro lado, que no dito parque empresarial existem infraestruturas que foram construídas com o aval do Governo Regional. Há que encontrar “uma situação de plena estabilidade jurídica, para que [as empresas] possam pagar IMI e IMT ao concelho”, fazendo entrar “dinheiro fresco”, o qual ajudaria a pagar “a dívida do nosso concelho”.

A presente situação, vincou, é que não satisfaz ninguém e não confere a necessária estabilidade que as empresas desejam para poderem investir e criar emprego.

Conforme acusou, o executivo do JPP na Câmara de Santa Cruz conduziu mal este processo e quem foi prejudicado foi o município, além da economia do concelho, as empresas que querem investir e os munícipes, “que viram assim defraudadas as suas legítimas expectativas de trabalho com condições e estabilidade”.