Rui Barreto critica investimento público em água que não está em uso

Rui Barreto mostrou à comunicação social um exemplo de má gestão dos investimentos públicos realizados com dinheiros dos impostos de todos os contribuintes e que depois de concretizado continuam sem qualquer uso. Um dos casos, salienta o CDS-PP, é a denominada rede de água dual – um sistema que permite abastecer a cidade do Funchal com água para consumo doméstico mas também para usos gerais, como rega de jardins e pequenas hortas e lavagens -, um investimento na ordem dos 10 milhões e 400 mil euros, que facilita a água de rega a custos mais baixos e permite poupar água tratada.

Trata-se de um sistema moderno de gestão da água, a sua instalação implicou uma vasta obra de renovação das redes no sector oriental da cidade, desenvolveu-se numa área de 140 hectares, foram instalados 18 quilómetros de rede de rega e recuperados três grandes reservatórios.

Foi um desses reservatórios, que se encontra vazio, situado por debaixo do viaduto da Boa Nova, que a candidatura de Rui Barreto foi mostrar à comunicação social para lamentar que um investimento desta envergadura e estruturante para o Funchal continue sem merecer a devida atenção da Câmara do Funchal e do próprio Governo Regional, refere um comunicado dos centristas.

“Um investimento desta natureza, que interessa a todos os funchalenses, tem que ser rentabilizado”, afirma o candidato do CDS-PP, que lança duas questões para as quais espera respostas: “Por que razão a ARM (Águas e Resíduos da Madeira) não abastece a rede, para que os munícipes do Funchal possam contratualizar com a Câmara do Funchal o fornecimento dessa água? Por que razão o senhor presidente da Câmara do Funchal ainda não diligenciou junto da ARM para que esta entidade abasteça os reservatórios e assim possa fornecer água aos munícipes interessados?”

Rui Barreto fez-se acompanhar de Pedro Araújo, candidato do CDS-PP à Junta de Freguesia de Santa Maior, de outros membros da candidatura e do “número dois” à CMF, Luís Miguel Rosa.