Duarte Caldeira é recandidato à Junta de Freguesia de São Martinho

Foto DR.

O líder da coligação Confiança, Paulo Cafôfo apresentou, esta tarde, a equipa da Coligação para voltar a ganhar, em outubro, a Junta de Freguesia de São Martinho.

O atual Presidente, Duarte Caldeira, é a escolha natural para continuar a comandar os destinos da Junta.

Com 45 anos, o objetivo é que o engenheiro mecânico dê, assim, continuidade ao trabalho consensual realizado nos últimos quatros anos, nesta que é uma das maiores freguesias do concelho.

A Coligação Confiança integra o Partido Socialista (PS), o Bloco de Esquerda (BE), o Juntos pelo Povo (JPP), o Partido Democrático Republicano (PDR) e o Nós, Cidadãos!.

Paulo Cafôfo começou por lembrar “a importância social e económica de São Martinho, que é a freguesia da Região com maior número de eleitores, representando muito mais do que vários concelhos, e ainda aquela que recebe o maior número de turistas por noite na Madeira”, enaltecendo essa notável vitalidade.

O líder da Coligação Confiança considerou, de seguida, que “este crescimento que continua tem de ser devidamente interpretado e enquadrado por todos quantos governam a cidade, do poder local ao municipal, e esta Junta tem dado um enorme exemplo perante os desafios dos últimos anos, que têm sido superados com muita capacidade de trabalho.”

Paulo Cafôfo aludiu a obras municipais de referência na freguesia durante o mandato, cujo maior exemplo é a reabertura do histórico Complexo Balnear do Lido, destacou a intervenção de fundo em curso na Estrada Monumental, uma das mais determinantes do concelho, que está a ser requalificada a nível de pavimento e de rede de águas, e anunciou a conclusão da ampliação do Ginásio Municipal de São Martinho, que foi uma das obras vencedoras do Orçamento Participativo do Funchal.

Duarte Caldeira reiterou, por sua vez, “que prosseguir o nosso caminho e o nosso compromisso com a freguesia e com todas pessoas de São Martinho era a única decisão que podíamos ter tomado.”

O atual Presidente da Junta manifestou-se orgulhoso “por quatro anos de trabalho árduo e exigente, que primou pelo rigor e trouxe a São Martinho uma gestão pública exemplar, que nos permite ter hoje as contas sanadas e a casa arrumada, e que foi acompanhada por políticas que colocaram as pessoas no centro de todas as ações, numa Junta que se notabilizou pela enorme proximidade e pela valorização da cultura e da cidadania, tendo sido, por exemplo, a primeira do Funchal a ter um Orçamento Participativo próprio.”