‘Nós Cidadãos’ pede esclarecimentos a Eduardo Jesus sobre obras no Museu “Vicentes”

O partido ‘Nós, Cidadãos  pergunta ao atual titular da pasta da Economia, Turismo e Cultura, a que se deve o aumento substancial do custo da obra de reabilitação do Edifício Museu de Fotografia “Vicentes”.

Nas contas do partido, inicialmente estariam previstos 721 mil euros quando a obra foi adjudicada por 1,2 milhões. “O que originou um acréscimo de cerca de 40% numa obra que era inicialmente de 721 mil euros?”, pergunta.

“Desconhecendo o projeto e os termos do contrato final da obra, o NÓS, Cidadãos! -Madeira e Porto Santo questiona também o que comportará esta “nova” empreitada? Por outras palavras, quais as cláusulas complementares constantes no Caderno de Encargos do contrato de obra pública já celebrado com a empresa adjudicatária? Mais: quais as empresas a concurso – e quantas – e queremos também saber se todas elas apresentaram as suas propostas dentro do prazo estabelecido?”.

Em comunicado, o partido lembram que ao governo regional compete o dever de informar os cidadãos, mas também o de zelar para que os recursos financeiros do estado sejam despendidos com rigor e eficiência, tudo em nome de uma boa gestão pública.

O ‘Nós Cidadãos’ pergunta ainda quais os valores finais envolvidos e se foi ou não utilizado como critério de adjudicação a proposta economicamente mais vantajosa.

O antigo “studio” de Vicente Gomes da Silva, criado em 1982, foi encerrado ao público
no dia 5 de maio de 2014, mas, diz o partido, no primeiro semestre de 2013 foram celebrados contratos com três empresas diferentes, no valor de 63.503,17€ para levantamento topográfico do prédio urbano, projeto de arquitetura e especialidades necessários à reabilitação do edifício e recuperação das coberturas do corpo sul da “Photographia – Museu Vicentes”.