SAP vence etapa da Madeira da Extreme Sailing Series; regatas e entrega de prémios contaram com numeroso público

Fotos: Rui Marote

A terceira etapa da Extreme Sailing Series chegou ao fim, no Funchal, com a vitória da equipa dinamarquesa SAP Extreme Sailing Team. No pódio, em segundo lugar, classificou-se a equipa suíça, Alinghi, ficando a Oman Air em terceiro. A prova que tudo decidia, a última regata, em que os pontos eram a dobrar, realizou-se perante uma ampla e interessada assistência que enchia não só a ‘Race Village’ mas também outros pontos estratégicos do litoral de onde se obtinha melhor visibilidade da competição entre os catamarãs GC32.

A SAP foi também a equipa que maior velocidade chegou a atingir no âmbito desta terceira etapa (a da Madeira): 24 nós registados, o que lhe conferiu o direito a uma outra distinção.

Em termos gerais, no entanto, a falta de vento condicionou bastante o desempenho destes barcos. Com condições ideais de vento, chegam a atingir velocidades próximas dos quarenta nós, mas na Madeira frequentemente andaram a cinco, oito nós de vento, se tanto, enquanto noutras alturas, até a menos. O vento que, em certos dias, soprou em rajadas chegou a causar capotamentos, principalmente dos catamarãs mais leves Flying Phantom, que se estrearam nesta Extreme cá disputada; noutras ocasiões, determinou muitas mudanças de posições, com recuperações notáveis por parte de certas equipas que, no começo da regata, estavam em último e acabaram por chegar em primeiro, e noutras, vice-versa. Isso mesmo foi reconhecido pelo timoneiro do SAP, Adam Minoprio, que considerou que esta competição teve momentos bastante stressantes até ao final.

Os catamarãs da Extreme Sailing Series seguem agora para Barcelona, onde se disputará a etapa seguinte desta competição de nível internacional com os mais velozes veleiros do mundo. A SAP já ganhou duas etapas, mas, em termos de pontos, a Alinghi está em frente, embora só tenha ganho uma etapa até agora.

A equipa da Red Bull, que ontem capotou, hoje conseguiu uma notável recuperação, vencendo a última das muitas regatas disputadas durante a tarde. A Red Bull é também a equipa que se encontra na liderança dos catamarãs mais pequenos Flying Phantom, seguida pela Culture Foil e pela ZEPHIR by Idrewa.

A entrega dos prémios foi bastante assistida, tendo nela participado o secretário regional da Economia, Turismo e Cultura, Eduardo Jesus, a directora regional do Turismo Kátia Carvalho, o comandante do porto do Funchal, Silva Ribeiro, e outras entidades ligadas à vela e à organização da regata. Todas as equipas, mas em especial os vencedores, foram muito aplaudidos.

A arte de bem velejar

A equipa da Nova Zelândia foi distinguida pela Sailors for the Sea nesta etapa

A equipa da Red Bull: um capotanço ontem, a recuperação hoje… está em quarto lugar da geral.
A Sailors for the Sea distinguiu a etapa da Madeira pelas boas práticas de sustentabilidade ambiental