João Paulo Santos denuncia obras paradas e falta de água de rega em Câmara de Lobos

O candidato do CDS-PP à Câmara Municipal de Câmara de Lobos manifestou-se hoje intrigado com o facto de o caminho que liga a Igreja ao sítio da Fonte se ter ficado por apenas 100 metros de construção, quando o valor da obra (informa uma placa do Governo Regional e da Câmara colocada no local) é de 4.799.572,18 milhões de euros. “Para onde foi o resto desta verba?”, questionou João Paulo Santos.

Para o candidato, o dia-a-dia das populações locais denota carências que é possível aperceber. É o caso da falta de água para regra, em que os giros só acontecem a cada 30 dias, quando antes era de 11 dias. Os canais por onde a água chega aos terrenos estão a precisar de obras e de manutenção, havendo muito desperdício. Os agricultores lamentaram-se ao candidato, refere uma nota de imprensa do CDS, e pedem-lhe que intervenha.  A agricultura é a principal base da economia das populações, e não pode ser negligenciada, entendem os centristas.

Conforme as declarações hoje pronunciadas pelo candidato do CDS, falta água para regra e, em vésperas de eleições, surgem obras prometidas há anos. João Paulo Santos não considera admissível esta forma de estar na política.

“Um mandato é de quatro anos, não fazem nada nos primeiros anos e depois a meses das eleições é isto que se vê”, diz.  O mesmo acontece com as veredas e os caminhos à espera de obras de manutenção, assegura o CDS.

João Paulo Santos fez-se acompanhar do candidato à Junta de Freguesia, Idalino Marques, e de outros candidatos às juntas e à vereação.