MPT apresenta Sérgio Henriques como candidato à Junta de Freguesia do Porto da Cruz

Sérgio Henriques é o candidato do MPT à Junta de Freguesia do Porto da Cruz, nas próximas autárquicas. Natural da freguesia, o candidato tem 40 anos de idade e é motorista de transportes públicos.

A candidatura terá como principal objectivo dar voz às pessoas do Porto da Cruz, que segundo o candidato, através do seu trabalho de proximidade e contacto directo com esta população, sentem-se “abandonadas” por inúmeras promessas de anteriores executivos do PSD e do PS. O MPT entende que continuam as persistir graves problemas económicos e sociais que levam cada vez mais as pessoas a abandonar esta freguesia, pois não encontram qualquer tipo de suporte por parte de quem governa os seus destinos.

Sérgio Henriques afirma que vai procurar resolver os problemas das pessoas, através de uma participação mais activa e junto das pessoas no seu dia-a-dia, e afirma que a sua candidatura é “aberta e sempre disposta a ouvir novas ideias”.

Sérgio Henriques, através desta candidatura, quer aproveiitar os recursos naturais para actividades lúdico-desportivas (trails, caminhadas, surf), assim como todo o seu potencial turístico, nomeadamente no turismo rural, “que irá atrair um maior número de pessoas à freguesia dinamizando o seu sector económico” e, com a criação de novos postos de trabalho, “ajudando a fixar a população na freguesia”.

O candidato lembra também que é importante apoiar os agricultores, que têm imensas dificuldades em conseguir manter os seus postos de trabalho. Salienta que o sector primário uma área muito importante para a  economia da freguesia. E, segundo o MPT, existem apoios da União Europeia que não estão a ser aproveitados. Há possibilidade de candidaturas a projectos para caminhos agrícolas, para solucionar os problemas existentes com a água de rega e também fazer chegar água potável a toda a freguesia, dado que em pleno século XXI, há pessoas que ainda não têm água potável nas suas zonas residenciais, salienta o MPT.

Sérgio Henriques quer também fomentar programas de apoio social às famílias mais carenciadas que passam por diversas dificuldades, “numa freguesia que está cada vez mais pobre e sem ninguém que faça alguma coisa por elas, lembrando-se apenas em altura eleitoral com promessas que ficam apenas no papel”.

O candidato refere ainda situações que continuam a ser insustentáveis para a freguesia, onde foram gastas “fortunas” para a construção de um cemitério que contínua inoperacional; entretanto, os acessos à freguesia continuam cortados, deixando a população cada vez mais isolada, e também a piscina do Porto da Cruz apenas abre por 3 meses durante o ano, “o que é uma situação lamentável, pois poderia estar aberta o ano inteiro, com todas as medidas de segurança e de vigilância que iria trazer mais afluência ao comércio local, ajudando deste modo os trabalhadores do comércio”.