Criamar realizou exposição de trabalhos escolhidos e premiou vencedores; hoje, realiza-se o cruzeiro poético ao Porto Santo

Jorge Carvalho dirige-se aos presentes

A sala Pestana Fórum do edifício do Casino da Madeira acolheu ontem um considerável número de alunos, professores e pais das escolas da Região, além de entidades como o secretário regional da Educação, Jorge Carvalho, ou o presidente da Criamar, João Carlos Abreu, entre outras, como o edil funchalense, Paulo Cafôfo. O motivo foi a cerimónia de exposição dos trabalhos e de atribuição de prémios do Encontro Juvenil  do Atlântico Madeira Açores, uma organização da supracitada agremiação, dirigida aos estudantes do 3º ciclo do Ensino Secundário.

Este encontro designado “Criapoesia”, na sua terceira edição, promovido pela Criamar, Associação de Solidariedade Social para o Desenvolvimento e Apoio a Crianças e Jovens, sediada no Funchal e reconhecida como Instituição de Utilidade Pública, recebeu aproximadamente quatro centenas de inscrições, reunindo alunos de 26 escolas, seis das quais açorianas.

O júri que avaliou os trabalhos a concurso foi constituído por Francisco Fernandes, Carlos Lélis e Rosário Antunes (na poesia), enquanto que na poesia visual os jurados foram Dina Pimenta, Raquel Fraga e Miguel Sobral.

Ao centro, o escritor português Valter Hugo Mãe

A iniciativa foi apadrinhada pelo escritor Valter Hugo Mãe, que ontem esteve presente na cerimónia. Hoje, realiza-se o já conhecido “cruzeiro da poesia” rumo ao Porto Santo a bordo do Lobo Marinho, uma viagem que, além do conteúdo lúdico e cultural, constitui uma espécie de recompensa aos jovens participantes pelo seu esforço criativo.

O 1º Prémio de Poesia foi para Daniela Jardim, de 14 anos, da EB23 Dr Horácio Bento de Gouveia, com o poema “Sorriso de Negra”; o segundo prémio, para Carla Figueira, de 14 anos, da EB123/PE do Porto da Cruz, com “O momento”; já o primeiro prémio de Poesia Visual foi para o aluno da Escola dos Louros, Tiago Branco, de 17 anos, com o trabalho “sem título”; Maria Laura Quintal de 17 anos, com “Labirinto”, da Escola Básica e Secundária de Santa Cruz, ficou com o 2º prémio. Houve ainda diversas menções honrosas atribuídas, a José Armando Silva, de 16 anos, da Escola dos Louros, e a Laura Martins, 15 anos, do mesmo estabelecimento de ensino.

Já no que diz respeito à poesia / Secundário, venceu Inês Rodrigues, de 16 anos, com o poema “Tiram-lhes”, da Escola Secundária Francisco Franco. Venceu o segundo prémio Pedro Moreira, de 15 anos, da Escola Secundária das Laranjeiras, Açores, com “Geometrias”.

Houve menções honrosas para Ema Sousa, de 19 anos, da Escola Profissional Atlântico, com o poema “21 gramas”, enquanto que o primeiro prémio de Poesia Visual do Secundário foi para Georgina Abreu, de 17 anos, com “Eus” (ES Francisco Franco).  O segundo, arrebatou-o Jennifer Alves, 16 anos, com “Tudo vale a pena”, da Escola Básica e Secundária de Machico. Houve quatro menções honrosas para a poesia visual do Secundário: uma para Fátima Moreira, de 15 anos, com “Canção” (Escola Básica e Secundária de Machico, outra para Eva Constança Freitas, de 17 anos, da ESFF, com o trabalho “Sem título”; outra ainda para Rodrigo Costa, de 17 anos, também da ESFF, com o trabalho “Ele, o mar”, e outra para Vera Berimbau, de 18 anos, também para a conhecida escola da Rua João de Deus, no Funchal, aliás com tradição nas artes visuais.

Na cerimónia de ontem, o secretário regional da Educação, Jorge Carvalho, enalteceu o trabalho realizado pelos participantes, mas também o labor efectuado por João Carlos Abreu, considerando que o antigo secretário regional do Turismo e Cultura tem o dom de “fazer as coisas acontecerem”, o que se verifica em eventos como este, destinados a apoiar a criatividade dos jovens estudantes da RAM.