PPM critica prioridades em época de pré-campanha autárquica

O PPM-Madeira não aceita os constantes investimentos no futebol quando noutras áreas urgentes como na saúde, educação, questões sociais as prioridades ficam na gaveta.

Segundo uma nota hoje divulgada, o coordenador regional do partido, João Noronha lamenta “que continuem os gastos com dinheiros públicos em muita festa e muito circo e que devido às eleições autárquicas, ainda se note mais a extravagância”.

O partido dá o exemplo dos cortejos da festa da flor em duplicado a arraiais de perder de vista.

O PPM nota ainda que há “guerra de palavras entre alguns candidatos” que só agora se preocupam com as condições nos bairros sociais.

“Os interesses em troca de votos chegam a cair no ridículo pois o desespero é tanto para serem eleitos”, revela.

O partido nota ainda que as inaugurações são realizadas do mesmo modo de sempre lançando farpas quer à “renovação” quer à “mudança”.

“Uns dão camisolas e outros arruamentos aproveitando-se do gosto pelo futebol dos madeirenses, mas isso só não chega para viver”, revela.

Para o PPM são necessários novos intervenientes que não façam da política uma profissão e que não se sujeitam aos interesses dos grupos económicos existentes na região.

“A precariedade laboral é cada vez maior e se o desemprego desce é motivado pela emigração e não por existirem mais postos de trabalho devidamente seguros. Prometem-se novos vagas para enfermeiros mas cada vez mais, existem profissionais na área da saúde devidamente qualificados a serem obrigados a emigrar. A educação continua longe do que é exigido e necessário para o futuro da região”, remata.