Eleições para a Santa Casa da Misericórdia de Machico com duas listas concorrentes

santa-casa-imagem-a
Há duas listas candidatas à liderança da Santa Casa da Misericórdia de Machico, que tem eleições a 22.

São duas as listas que vão a sufrágio no dia 22 de dezembro para eleição dos corpos dirigentes da Santa Casa da Misericórdia de Machico, para o quadriénio 2016/2020, lideradas por Nélia Martins (Lista A) e Luís Delgado (Lista B), sendo este o atual responsável.

A lista alternativa à atual direção pretende colocar o enfoque na sustentabilidade, no rigor e na melhoria do relacionamento interno da instituição, recusando quaisquer situações que se prendem com críticas ou desvalorização do que tem sido feito ao longo dos anos, defendendo no entanto uma nova postura, fruto da renovação de pessoas que possam empreender um novo dinamismo sempre em prol do desenvolvimento de toda a estrutura organizativa e todo o trabalho importante de caráter social que a instituição promove.

Delgado com decisão judicial

De acordo com o que o Funchal Notícias apurou, apesar desta postura de certo modo pacificadora que a lista alternativa promove, as eleições estão longe de constituir um processo pacífico, face ao que consideram ser o posicionamento do atual provedor Luís Delgado, que de acordo com interpretações de âmbito jurídico, não deveria poder recandidatar-se a novo mandato, precisamente porque sobre ele impende, transitada em julgado, uma decisão de inibição de gerir património, pessoal e da instituição.

De facto, fonte próxima da Santa Casa garante que os estatutos não permitem a recandidatura e um parecer, do ano passado, da União Geral das Misericórdias, vai precisamente nesse sentido, inviabilizando por isso a continuidade de Luís Delgado em novo mandato, embora permita finalizar o atual período para o qual foi reeleito e que agora termina.

400 elegem a 22

Não obstante esta realidade, ambas as listas foram aceites, consideradas em conformidade, sendo compostas por cinco membros da Mesa Administrativa, mais dois suplentes, três membros da Assembleia Geral, mais dois suplentes e três membros do Conselho Fiscal, mais dois suplentes. Neste domínio, referem algumas fontes que na lista de Luís Delgado estão em falta dois suplentes, como constava das condições exigidas e afixadas em Edital.

As eleições acontecem no dia 22 entre as 16 e as 20 horas e deverão estar em condições de votar cerca de 400 irmãos.

Composição das Listas:

Lista A: Assembleia Geral – Rui Faria (presidente), Maria do Carmo Teixeira, Manuel Barreto, Maria das Mercês Mendonça e Maria Zélia Teixeira; Mesa Administrativa – Nélia Martins (Provedor), Dulce Paixão, José Arlindo Gouveia, Maria de Fátima Correia, Rui Faria, Teresa da Mata e Dina Martins; Conselho Fiscal – Odete Ornelas (presidente), Maria Pimenta, Maria Dulce Faria, Manuel Florentino Gouveia e José Isidro Pinto.

Lista B: Assembleia Geral – António Freitas (presidente), Marta Rodrigues e Paula Oliveira; Mesa Administrativa – Luís Delgado (Provedor), Nélio Vieira, Fátima Alves, Goreti Freitas, Susana Rodrigues, Ana Maria Santos e Ana Freitas; Conselho Fiscal – Manual Isidro Carvalho (presidente), Ana Paula Cupertino, Alzira Franco, Vânia Caldeira e Ivone Vieira.