Orquestra Clássica inicia nova temporada

wpid-ocm_a.jpg

Um programa bastante ecléctico, composto por obras do compositor madeirense João Victor Costa (“Ilha de Sonho”), de Beethoven (Sinfonia em Dó Maior, Op. 21)., de Tchaikovsky (“Romeu e Julieta – Fantasia” e várias peças da ópera ‘Carmen’, de Bizet, é a proposta da Orquestra Clássica da Madeira (OCM) para a abertura da próxima temporada musical.

Este concerto será dirigido pelo maestro convidado, Rui Pinheiro.

Neste primeiro concerto da temporada, a Orquestra tomou como mote ‘Júbilo! Tocando com ALMA!’, e os seus responsáveis declaram que assumem a necessidade de procurar na Arte não simplesmente algo de novo, mas algo belo e eterno.

“Com uma programação consistente, detalhada, diversificada e adequada a cada momento, a Associação Notas e Sinfonias Atlânticas, ANSA, através da Orquestra Clássica da Madeira, assume-se no panorama musical nacional como uma instituição cultural a prestar um serviço público”, refere um comunicado.

“Uma Orquestra experiente e enérgica, com a missão de levar ao nosso público a literatura musical dos grandes mestres da história da música, assim como apresentar em primeira audição, ou no nosso meio, obras de criadores do nosso tempo”, prossegue o mesmo.

A OCM promete, assim, uma temporada “recheada de estrelas e estreias, com maestros, solistas, compositores. Obras de todos os tempos, obras em estreia absoluta, obras em estreia nacional e regional”.

As peças da Carmen de Bizet que serão tocadas neste concerto são as seguintes: “SUITE I – 1. Prélude; 2. Aragonaise ; 4. Séguidille ;  6. Les Toréadors“  e SUITE II- 2. Habañera ; 4. Chanson du Toréador ;  6. Danse Bohême.

wpid-rui-pinheiro.jpg.jpeg

Maestro Convidado, Rui Pinheiro

Rui Pinheiro é Maestro Titular da Orquestra Clássica do Sul desde Janeiro de 2015. Entre 2010 e 2012 foi Maestro Associado da Orquestra Sinfónica de Bournemouth (Reino Unido), onde dirigiu mais de uma vintena de programas, destacando os Hall of Fame e as celebrações do Jubileu da Rainha Isabel II. Foi Maestro Titular da Orquestra do Conservatório Nacional de Lisboa (2005­‑2008) e em Londres foi Director Musical do Ensemble Serse, companhia de ópera barroca em instrumentos de época. Aí fundou o Ensemble Disquiet, dedicado à divulgação da música contemporânea portuguesa (2008­‑10). Dirigiu as principais orquestras portuguesas. Após a sua estreia operática no Teatro Nacional de São Carlos, dirigiu este ano uma produção do Teatro de Zarzuela de Madrid. Trabalhou ainda com a Orquestra da Ópera Nacional de Gales, nos festivais Vienna ­‑ City of Dreams da Orquestra Philharmonia e nos BBC Proms­‑Plus em directo para a BBC – Radio 3. Entusiasta de música contemporânea trabalhou com compositores como Kenneth Hesketh, Alison Kay, Augusta Read Thomas, Stephen MacNeff, Pedro Faria Gomes, Luís Soldado, Luís Tinoco, Nuno Côrte­‑Real, Isabel Soveral e Clotilde Rosa entre outros, de quem dirigiu diversas estreias mundiais. Dirige regularmente o Grupo de Música Contemporânea de Lisboa. É licenciado em Piano pela ESMAE e Mestre em Artes Musicais pela Universidade Nova de Lisboa, com uma pós­‑graduação em piano e música de câmara na Academia Ferenc Liszt de Budapeste e um Mestrado em Direcção de Orquestra no Royal College of Music de Londres, onde estudou com Peter Stark e Robin O’Neill. Trabalhou ainda com Jorma Panula e Colin Metters.

A actividade da Orquestra Clássica da Madeira pode ser acompanhada no site www.ocmadeira.com, ou no facebook: https://www.facebook.com/orquestraclassicadamadeira

wpid-cartaz-08.jpg