Bernardo Trindade sugere regresso dos festivais Bach ao Funchal com grande procura turística

trindade bernardo
O ex-secretário de Estado do Turismo durante o Congresso da APAVT. Foto Facebook BT.

Bernardo Trindade é um rosto madeirense bem conhecido da gestão hoteleira e da política socialista. Filho do também conhecido empresário António Trindade, foi Secretário de Estado do Turismo, deputado e ultimamente está mais dedicado à gestão empresarial. Mas o seu olhar está sempre atento à Madeira e à qualidade do seu turismo. É neste contexto, de quem continua sempre a ver a Região como a “Pérola do Atlântico”, que expressa ao Funchal Notícias o desejo de ver “bem cuidados e sinalizados os caminhos seculares da Ilha” cujo encanto fundamental é a sua paisagem.

Amigo dos amigos, sempre pronto para um desafio e com um pé na Madeira e outro no Continente, Trindade não deixa de pôr o olhar sobre a cidade do Funchal e deixa a sugestão de pedir a quem de direito o regresso da música clássica à cidade, principalmente os festivais Bach que tinham o condão de atrair multidões de turistas.

No fim da época estival, entre o descanso e o trabalho, Bernardo Trindade acede ao desafio do FN para um breve trocar de palavras que deixa de fora a política.

TRINDADE 1 COM PAI
Bernardo com o pai e a equipa de colaboradores do Porto Bay Hotels. Foto Facebook Bernardo Trindade.

Funchal Notícias – Como comenta a atribuição do Prémio Carreira, galardão atribuído ao seu pai, António Trindade, pelo jornal “Publituris”? 

Bernardo Trindade –  É o reconhecimento merecido a uma carreira que mantém uma jovialidade e actualidade absolutamente notáveis.

FN – É verdade o que diz o povo que “filho de peixe sabe nadar”?

BT – Mais do que essa preocupação, entendo a vida como um processo, logo tenho como objetivo aprender e fazer melhor todos os dias. Aprendendo com todos, nomeadamente com os que fazem bem. O meu pai é indiscutivelmente um deles…

.FN – O Bernardo Trindade é como a canção, “eu tenho dois amores” – gestão e poltica/ – qual dos dois gosto mais?

BT – São de facto dois amores: a actividade profissional e o envolvimento na comunidade onde nos inserimos. Gostava que se complementassem… vou tentando que se complementem.

FN – A Madeira continua a ser a Pérola do Atlântico?

BENARDO TÉNIS
O gosto pelo ténis nos tempos livres. Foto Facebook BT.

BT –  Continua a ser. E para que seja mais ainda, as apostas têm que ser aquilo que a Madeira tem de mais genuíno : o seu território e o seu povo. É por isso que somos  procurados.

FN – O que gostaria mais de ver acontecer na Madeira?

BT – Gostaria de ver as levadas e os caminhos seculares bem tratados, bem sinalizados, com instalações sanitárias condignas. Essa é a nossa identidade para o futuro.

No Funchal, gostava de juntar ao seu cosmopolitismo a música clássica com o regresso dos festivais Bach. Não imagina a quantidade de turistas que os procuram.

FN – Quer comentar o que espera destas Eleições Legislativas?

BT – Não quero comentar.