Quando os filhos de Jardim o iam receber ao aeroporto

dn17Era assim quando o então presidente do Governo Regional e a mulher  regressavam à Madeira após uma visita mais prolongada, nos primeiros tempos da governação ativa de Jardim. Dois dos três filhos do presidente, hoje bem adultos, na pista a acolher o pai, num saudoso regresso à ilha.A família de Jardim nunca foi de se prestar aos holofotes dos media, mas, nos primórdios da política, a família falava mais alto.

A própria mulher do então presidente, Ângela Jardim, ainda alimentava algumas ilusões sobre a política e os afazeres oficiais do marido, vindo pouco tempo depois a expressar a sua pouca ou nenhuma afeição pela política e jogos de poder. Jardim enfrentou o longo e polémico combate político de 37 anos de chefia da Madeira mais na companhia dos seus correlegionários políticos do que da família, esta sempre discreta, embora presente.

Muitos anos passariam após a imagem. À espera do então pouco experiente Jardim estavam os golpes palacianos, os lobbies, os grupos económicos a quererem crescer rapidamente à sombra do jardinismo e uma longa relação de empatia com o eleitorado madeirense que lhe deu sucessivas vitórias. Depois, o que se viu: a oposição interna, a saída e o silêncio do homem que sempre se habituou a ter a alma na boca.