“Confiança” queixa-se de que o Funchal está “semeado” de trotinetes

A coligação “Confiança” queixa-se de que o Funchal está “semeado” de trotinetes eléctricas que “vão ocupando o espaço público em ruas e passeios, criando situações de conflito na mobilidade urbana e até sendo abandonadas em jardins municipais”.

No passado mês de Setembro, o vereador responsável pela mobilidade na Câmara Municipal do Funchal, descartou as suas responsabilidades no licenciamento das trotinetes, afirmando que a edilidade estaria a planear um concurso público para concessão desta actividade para, após constatar os continuados abusos, ameaçar multar a ocupação indevida do espaço público.

No entanto, e seis meses volvidos, “os funchalenses são confrontados diariamente com trotinetes abandonadas no espaço público, criando dificuldades ao tráfego pedonal, e deparando-se com situações de risco para a segurança pública, quando a circulação é feita de forma perigosa e a velocidades elevadas, quer nas estradas quer nos passeios. Recorde-se que, de acordo com dados do INEM “em cada três feridos resultantes de acidentes com trotinetes, bicicletas ou skates, um deles fica ferido com gravidade”.

Urge, portanto, resolver o problema das trotinetes abandonadas nos passeios e, face à continuada actuação negligente por parte do executivo PSD nesta matéria, a Confiança diz que irá apresentar, a exemplo do que foi feito noutras cidades do país, um Regulamento para Mobilidade Suave, que estabeleça locais de estacionamento obrigatório, limites de velocidade, coimas pela ocupação indevida do espaço público e limites ao número de trotinetes.

“Passado meio ano desde que o executivo PSD na Câmara Municipal do Funchal prometeu lidar com este problema, verificamos que os mesmos deixaram este dossier abandonado à sua sorte, sem fiscalização, sem regulamentação e sem licenciamento da actividade.”, refere a vereadora Claúdia Dias Ferreira.

“É importante que o Município trabalhe em conjunto com as empresas de trotinetes eléctricas e envolva toda a comunidade para encontrar soluções viáveis que garantam a segurança de todos os que a pé se deslocam na cidade do Funchal. ”, defende.

Nos últimos anos, as trotinetes eléctricas tornaram-se populares como um meio de transporte alternativo em muitas cidades, sendo usadas por turistas e residentes, e criando desafios à gestão da mobilidade nos centros urbanos.