Dois ladrões de viaturas detidos pela PSP; um deles até faltou ao Tribunal

A Polícia de Segurança Pública deteve dois indivíduos do sexo masculino, com as idades de 31 e de 43 anos, ambos residentes no Funchal, pelos crimes de furto de viatura, condução com falta de habilitação legal para o exercício da condução e condução sob o efeito do álcool. Foram interceptados em momentos distintos de fiscalização, devido às acções de patrulhamento desempenhadas pela Divisão Policial do Funchal.

No dia 20 do corrente mês, no âmbito de uma acção de patrulhamento auto na zona de Santo Amaro, foi possível sinalizar em circulação uma viatura automóvel ligeira, a qual era ocupada por 4 cidadãos referenciados pela prática dos crimes de furto e roubo, tendo-lhe sido movida perseguição. Após a intercepção dos quatro suspeitos foi possível verificar que a viatura havia sido furtada da zona das Romeiras, sendo que o seu condutor não possuía título de habilitação legal para condução, pelo que lhe foi dada voz de detenção.

O detido foi constituído arguido, submetido a termo de identidade e residência e notificado para comparência em Tribunal no dia de hoje pelas 09h30, tendo faltado à diligência. O veículo foi restituído ao seu legítimo proprietário.

Já hoje, dia 21 de Novembro, após denúncia de um agente policial que se encontrava em deslocação para entrar de serviço no Comando Regional da PSP Madeira, foi possível sinalizar em circulação uma viatura automóvel, a qual estava a ser conduzida de forma errática, pelo que foi ordenada a sua imobilização.

Após diligências policiais foi possível apurar que o seu condutor está referenciado pela prática dos crimes de furto/roubo, não sendo titular de habilitação para o exercício da condução, pelo que lhe foi ordenada a sua detenção. Uma vez que este não justificava a posse da viatura na qual se encontrava, foram feitas diligências policiais que vieram a verificar que a viatura havia sido furtada momentos antes de uma residência em S. Pedro – Funchal, pelo que o suspeito também foi detido por furto de viatura.

Acresce que, submetido ao teste de alcoolémia, acusou nada mais nada menos do que uma taxa de 2,14 gls. Após ser presente ao Tribunal Judicial do Funchal foi-lhe aplicada a medida de Termo de Identidade e Residência.