JPP quer conhecer a fundo documentação das Sociedades de Desenvolvimento

O partido Juntos pelo Povo fez chegar às quatro Sociedades de Desenvolvimento da RAM pedidos de documentação referente aos contratos de financiamento assinados com a banca, de forma a que se conheça a realidade financeira destas entidades públicas que todos os anos vão “buscar” ao Orçamento Regional largos milhões de euros (22,78 milhões de euros em 2021), refere um comunicado partidário.

“A extinção das Sociedades de Desenvolvimento é um assunto que surge recorrentemente na esfera mediática, sabendo-se para mais que são entidades insolventes, cujos investimentos trouxeram pouco ou nulo retorno aos madeirenses, acumulando isso sim, passivos que o Orçamento Regional (nós contribuintes) todos os anos, como se de uma penitência se tratasse”, refere o JPP.

Este partido já propôs por várias vezes no parlamento regional a extinção ou fusão destas Sociedades na empresa pública PATRIRAM, (mais uma herança das governações do PSD, agora coligado com o CDS), mas o PSD contra-argumenta que essa solução acarretaria custos financeiros enormes, pelo que considera preferível não avançar com essas soluções.

O Juntos Pelo Povo entende que a extinção destas Sociedades ou a sua fusão “seria benéfica para as contas regionais, deixando o Orçamento Regional de financiar estes sorvedouros de dinheiro público”.

A questão levantada com os encargos a pagar à banca, por via dessa extinção ou fusão numa só entidade, é na opinião do JPP, uma questão de vontade política, pois há sempre um caminho negocial que o Governo Regional, através da Secretária Regional das Finanças, pode fazer para que se salvaguarde o interesse público.

“Afinal de contas, o Governo Regional não é um cliente “normal” na esfera dos interesses do sector bancário”, refere o JPP.