PPM constata problema de lixo nas Romeiras

A coordenação do PPM Madeira foi hoje à urbanização das Romeiras, a pedido de alguns moradores. E refere que o que viu “não foi agradável a nível ambiental”.
Os monárquicos madeirenses constataram que junto ao único contentor de recolha de resíduos na zona estavam vários sacos de lixo provenientes de obras ali depositados ilegalmente.
“Nós sabemos que os serviços camarários dispõem de um serviço de recolha deste tipo de resíduos, mas só mediante o pagamento de uma taxa em vigor da CMF. Sabemos também que há outras autarquias que dispõem deste serviço a título gratuito para os seus cidadãos”, refere o PPM.
“O que nós apurámos é que não é a primeira vez e nem só neste arruamento, mas em vários locais se dá este “fenómeno”. O PPM auscultou através de alguns cidadãos que se a autarquia disponibilizasse um estaleiro ou um serviço público gratuito, os cidadãos não recorriam a este tipo de despejos ilegais na via pública”.
“O PPM percebe que as pessoas estão fartas de pagar tachas e tachinhas por tudo e mais alguma coisa, mas apelamos para que haja bom senso, tanto da parte da Autarquia que cobra milhares de euros só numa licença de obras nas nossas casas”, como da parte das população, que deve seguir as boas práticas ambientais.