PS-M critica o “centralismo” do Governo Regional da RAM

O PS-M insiste nas suas qualidades como um partido de alternativa. Na presente legislatura, avança, o grupo parlamentar socialista já entregou mais de 350 iniciativas na Assembleia Legislativa da Madeira, às quais se somam mais de 300 propostas de alteração aos orçamentos regionais.

Estes números “comprovam o PS como partido de alternativa” e “atestam o seu carácter propositivo e do qual os socialistas não desistem”. Isto apesar do chumbo do PSD/CDS à esmagadora maioria das propostas da oposição, queixa-se o partido.

Efectuando hoje um balanço da actividade parlamentar, Rui Caetano, líder da bancada do PS, disse que as propostas apresentadas são todas elas bem fundamentadas, no sentido promover um novo modelo de desenvolvimento para a Região e ir ao encontro das necessidades das populações.

É como alguma amargura que regista a rejeição das mesmas por parte da maioria que suporta o Governo.

Não obstante, assegurou que o PS não desiste e irá “continuar esse trabalho de proposta e de iniciativas que é fundamental para mostrarmos às populações que temos homens e mulheres bem preparados para governar a Região Autónoma da Madeira”.

A linha estratégica dos socialistas passa pela fiscalização da actividade do GR, algo que tem vindo a materializar-se através de comissões de inquérito, debates potestativos, audições parlamentares e da intervenção no âmbito dos debates mensais, “combatendo o centralismo, a prepotência e toda a propaganda orquestrada pelo Governo Regional para tentar enganar as populações”.

“Não abdicamos deste nosso papel e iremos continuar, no sentido de esclarecer as populações e mostrar que a propaganda que o Governo Regional está a tentar fazer passar não é a realidade que as nossas famílias vivem na Região”, disse Rui Caetano.

A par disso, o dirigente lembrou também a actividade desenvolvida fora do Parlamento, apontando como exemplo o Roteiro ‘Compromissos e Soluções’, através do qual o PS estabeleceu contacto com a população e com o tecido empresarial em diversos concelhos e freguesias, ouvindo as suas dificuldades e também ideias que possam ajudar a formular novas propostas.

Rui Caetano destacou ainda os diversos debates temáticos, através das Jornadas Parlamentares e da iniciativa ‘Sextas Parlamentares’, com contaram com especialistas em diversas áreas, no sentido de reflectir sobre sectores como a educação, a saúde, a cidadania participativa, o sector primário, entre outros.