José Prada agradece aos militantes e apela à luta pela sexta vitória consecutiva em 2023

José Prada no Chão da Lagoa. Fotos DR.

“Desde a última vez que estivemos aqui, em 2019, o PSD/Madeira conquistou cinco vitórias consecutivas e, em 2023, teremos a sexta vitória consecutiva, reelegendo o Presidente do nosso Partido, Miguel Albuquerque, para mais um mandato à frente do Governo Regional”, afirmou o Secretário-geral do PSD/Madeira, José Prada, numa intervenção em que fez questão de apelar à união e mobilização dos Militantes para mais essa vitória, no próximo ano.

Militantes a quem José Prada fez questão de agradecer, publicamente, pelo trabalho levado a cabo em prol das vitórias alcançadas e de um Partido que vive, neste momento, um ciclo vitorioso, que se espera reforçado em 2023.

“Os melhores Militantes do mundo são os Militantes do PSD/Madeira, estão sempre presentes, seja qual for a situação e são eles que nos ajudam a trabalhar pela Madeira e pelos Madeirenses” disse, dirigindo-se, igualmente, à sua equipa do Secretariado e às diferentes estruturas do Partido – JSD/M, TSD/M e Núcleo de Emigrantes. “Foram todos importantes na realização desta grande Festa e, em 2023, estaremos aqui, novamente, com mais tempo, mais festa e mais sombra”, garantiu.

José Prada que, na ocasião e aludindo aos senhores “que andam por aí a apregoar qualquer coisa como Madeira Melhor ou melhor Madeira”, assumiu não entender a mensagem, até porque quem fez tudo pelo melhor para a Madeira e quem garante esse melhor, há mais de quarenta anos, é o PSD/Madeira.

“Somos um Partido de ideais, de causas, de palavra e de compromisso e é por isso que ganhamos eleições, é por isso que temos esta multidão aqui no Chão da Lagoa, é por isso que desde 2019 já ganhamos cinco eleições consecutivas e que, em 2023, iremos alcançar a sexta vitória consecutiva para o PSD/Madeira, elegendo o nosso Presidente do Partido Miguel Albuquerque”, rematou, reiterando aquela que tem sido uma das suas principais bandeiras: “juntos somos mais, juntos somos melhores, juntos somos imbatíveis e, juntos, seremos, mais uma vez, imbatíveis em 2023”.

Bruno Melim líder da JSD/M.

Bruno Melim

Naquela que foi a primeira intervenção política da grande Festa do Chão da Lagoa, o Presidente da JSD/Madeira, Bruno Melim, deixou apelos a que a luta pela Autonomia e a construção do futuro da Madeira envolva e chame às responsabilidades governativas, cada vez mais, os mais jovens, numa ocasião em que reiterou a defesa de uma Madeira com mais oportunidades para todos e criticou aquela que tem sido a postura do PS relativamente à Madeira, e, em particular, à juventude. Intervenção que ficou marcada, também e logo de início, com o Líder da JSD/M a lembrar o Professor Virgílio Ferreira, “um exemplo para quem é Social-democrata, Autonomista e Madeirense”.

“Se hoje regressamos aqui, após três anos de paragem, isso deve-se à garra e à coragem do povo Madeirense e é isso que faz a diferença perante os tipos de Lisboa que continuam iguais”, disse, atacando o PS e os Socialistas de Lisboa, “que teimam em querer mandar em nós” sem, todavia, nunca terem feito absolutamente nada pela Madeira.

“Perguntem-lhes o que era a Madeira antes da Autonomia – a Autonomia que precisa, mais do que nunca, da nossa força, coragem e luta – e perguntem-lhes, também, o que é que têm feito por nós, o que é que os senhores de Lisboa têm feito pela Madeira de mais oportunidades para as novas gerações que defendemos?” questionou, lembrando que, na Madeira, ao contrário do que sucede no continente português, é o PSD/M que tem apoiado os jovens em todas as suas necessidades, designadamente na habitação e no emprego.

Bruno Melim que, ainda na sua intervenção, fez questão de sublinhar que os senhores de Lisboa “nada nos devem e que nós, Madeirenses, apenas exigimos aquilo que é nosso por direito”.