Hotel de cidade no Palácio dos Viscondes de Torre Bela

Rui Marote
Localizado no núcleo da Sé, mais precisamente na Rua dos Ferreiros, a 50 metros da Praça do Município, o edifício encontra-se devoluto, apesar de ser classificado e datado de 1790. Segundo o Funchal Notícias apurou, o actual proprietário, Ricardo Sousa irá instalar um hotel de cidade, já pensando nas vantagens do estacionamento anunciado para a Praça do Município.
O palácio apresenta uma fachada barroca e neoclássica de dois e três pisos, com andar nobre regular, com Torre para o lado do mar, janelas de sacada e portal armoriado datável de 1812.
No seu anterior existem dois barões de armas da família Torre Bela, pintados sobre o estuque.
Foi mandado levantar pelo diplomata Fernando José Henriques Correia Brandão Bettencourt Henriques que ali nascera em 1768, vindo a falecer em Nápoles, em 1857. Nem ele nem os seus descendentes ali chegaram a residir.
O título de Visconde de Torre Bela foi-lhe dado por por D. João VI em 1812. As casas aqui existentes tinham pertencido a Tristão Gomes de Castro, sendo depois herdadas pelos Correia e Henriques de Noronha. Foram entretanto habitadas por prelados e figuras da alta aristocracia madeirense.
Em 1879 foi ali instalado o Clube Funchalense, ponto de reunião social do Funchal dos finais do século XIX, mas veio a a ser encerrado em 1901.
Nos anos 60 foi uma casa de bordados com entrada nas costas do palacete Rua 5 de Outubro. Chegou também a ser armazém de materiais eléctricos no rés-do-chão.
No arquipélago dos Açores alguns hotéis funcionam em antigos palacetes e a Madeira não foge à regra.