CDS-PP apresenta Voto de Pesar pela morte do Pe. Agostinho Clemente Gonçalves Neto

 

Foto: Folha de Domingo, Diocese do Algarve. DR

O Padre Agostinho Clemente Gonçalves Neto faleceu, ontem, aos 69 anos, em Vila Real de Santo António (veja aqui).

Em comunicado, o CDS-PP lamenta o falecimento do sacerdote, lembrando o seu percurso na Igreja, a sua missão e o seu caráter:

«Este filho da freguesia do Jardim da Serra, era um homem de uma imensa fé e dedicação à comunidade. Foi ordenado padre em agosto de 1982, na Sé do Funchal, pelo Bispo D. Teodoro de Faria, após estudos no Instituto Católico de Paris. Foi missionário em Madagáscar entre 1984 e 2019, tendo integrado a comunidade dehoniana de Santo António. Era, desde 2020, vigário paroquial das paróquias de Altura, Azinhal, Cacela, Castro Marim, Monte Gordo, Odeleite e Vila Real de Santo António.

Lembrado como um sacerdote dinâmico, o Padre Agostinho Clemente era reconhecido pelas paróquias por onde passou pelo seu caráter, sempre disponível a ajudar os irmãos, promovendo obra e deixando a sua marca e, por essa razão, o sacerdote madeirense era muito acarinhado por todos os que com ele conviveram ao longo destes 69 anos, tanto em Portugal como em Madagáscar.

Neste sentido, a Assembleia Legislativa da Madeira, legítima representante dos povos da Madeira e do Porto Santo, expressa o seu mais profundo pesar pela morte do sacerdote dehoniano Agostinho Clemente Gonçalves Neto, homem do bem e merecedor deste reconhecimento pela sua dedicação ao Povo de Deus, e expressa as mais sentidas condolências aos seus familiares e amigos.»