Miguel Albuquerque quer a RAM a “liderar inovação na Saúde”

O líder do executivo madeirense, Miguel Albuquerque considerou hoje que a Unidade do Doente Frágil (UDF) é mais um passo que a Região dá no processo de liderança ao nível de projectos inovadores na área da Saúde.
O presidente do Governo Regional visitou hoje a UDF, localizada no Hospital dos Marmeleiros, acompanhado pelo secretário regional da Saúde. Na ocasião, sublinhou o carácter pioneiro da mesma ao nível do País.
Disse aliás estar muito satisfeito pelo Serviço Regional de Saúde ter tido esta iniciativa, sobretudo quando os índices da esperança de vida vêm avançando fortemente na Região.
O governante frisou a importância de a Saúde actuar de forma preventiva, até de modo a contribuir para uma melhoria ainda mais acentuada da qualidade de vida dos cidadãos.
O objectivo desta Unidade, explicou, é acolher doentes em situação de extrema fragilidade e depois reencaminhá-los para os seus domicílios, já sem essa situação de tanta dependência de outros.
Pretende-se que a Unidade tenha um crescimento cuidado e sustentado, de modo a poder acolher mais doentes, e que possa trabalhar em parceria, no futuro, com a rede de cuidados primários de Saúde.
O líder madeirense recordou ainda que o novo Hospital terá também a ele associado um cariz universitário, precisamente para assegurar uma forte aposta na área da investigação médica. E reunirá “grandes condições para desenvolver projectos inovadores, através de uma grande área edificada para a investigação”.

“Estou ciente de que esta cooperação entre as unidades de investigação, a Universidade e as unidades médicas, de enfermagem e dos técnicos de Saúde vai dar os seus frutos. Temos todas as condições para, no Hospital Central e Universitário da Madeira, promover projetos inovadores, que serão depois replicados em hospitais de grande escala”, acrescentou.
Criada a 15 de Julho de 2021, a UDF já acolheu 78 doentes até agora (9 dos quais já neste mês de Abril) e foi a primeira unidade do género criada em Portugal.

Em média, os internamentos ascendem aos 19 dias. Na sua grande maioria os seus utentes entram com dependências graves e saem com dependência média. Trata-se de uma Unidade clínica altamente diferenciada, que promove cuidados de saúde a doentes frágeis e visa servir de intermediária entre a alta clínica e o regresso ao domicílio.

A Unidade do doente frágil está localizada no quarto piso, ala nascente, do Hospital dos Marmeleiros. Tem uma equipa multidisciplinar e conta com a colaboração de 14 profissionais de diferentes áreas. É coordenada pelo médico especialista em Medicina Interna, Miguel Homem Costa.
A Madeira é a primeira região do país a implementar uma Unidade do Doente Frágil deste tipo.
A UDF funciona há nove meses e os resultados têm sido muito positivos, tendo já evitado várias altas problemáticas, refere-se.