Livro “Cinco Séculos 100 Referências” apresentado em São Jorge a 24 de abril

Terá lugar na Igreja Matriz de São Jorge, às 18h00 do próximo dia 24 de Abril, a apresentação do livro “Cinco Séculos 100 Referências”, de João Márcio de Matos e Gregório Cunha.

A iniciativa ocorre no âmbito das comemorações paroquiais do mês do patrono, São Jorge, realizando-se depois da celebração religiosa pelas Forças Armadas Portuguesas e pela Paz, que será presidida por D. Nuno Brás.

Trata-se do primeiro livro editado pelo Museu do Barroco, entidade sob a tutela da Paróquia de São Jorge, apresentando um catálogo visual descritivo com 100 obras seleccionadas de entre as cerca de quatro centenas de elementos já inventariados do acervo da Matriz de São Jorge, que compreende várias colecções repartidas por 11 categorias distintas (cerâmica, escultura, espólio documental, gravura, instrumentos musicais, luminária, mobiliário, ourivesaria, pintura, tecidos e utensílios).

Com uma tiragem de 500 exemplares de 224 páginas em capa dura, a presente edição foi apoiada pela Câmara Municipal de Santana.

O livro apresenta uma selecção de peças que ilustram os cinco séculos da Paróquia de São Jorge, inseridas numa linha cronológica comentada e documentada que se estende de 1515 a 2015, sob a influência artística de quatro períodos distintos, correspondentes às quatro igrejas edificadas nesta localidade. Trata-se de um património habitualmente resguardado, em grande parte desconhecido e raramente tido em conta nos círculos culturais e académicos da região, o que terá contribuído para o equívoco de uma terra “sem referências” que é, aliás, aludido no jogo de palavras patente no título do livro.

Esta publicação surge como conclusão à primeira fase de implantação do Museu do Barroco, um projecto co-financiado por fundos comunitários que obteve a mais alta classificação alguma vez atribuída a uma candidatura desta natureza. Instalado nos anexos da Igreja Matriz de São Jorge, o espaço contempla uma abordagem museológica dinâmica às várias manifestações artísticas da corrente barroca, dando destaque ao barroco insular e atlântico e articulando um núcleo expositivo fixo com outras apresentações cíclicas, o que permitirá a rotatividade do acervo pelas áreas de exposição.

A presente edição de “Cinco Séculos, 100 Referências” será apresentada por D. Nuno Brás, Bispo do Funchal, que também prefaciou a obra.