MPT diz que proposta de Orçamento da RAM não tem estratégia de crescimento

O MPT considera que a proposta de Orçamento da RAM, “para além de ter umas frases bajuladoras ao Governo Regional que o descredibilizam, é só um Orçamento do funcionamento deste GR”.

O documento, acusa o partido, “não apresenta uma estratégia clara de crescimento económico nem tenta resolver os problemas da Sociedade regional. Só apresenta uns apoiozinhos para minorar problemas ao invés de estabelecer apostas claras de desenvolvimento, como por exemplo, a descarbonização da economia (que permitirá diminuir as transferências para o exterior, para além de criar um melhor ambiente e manter o sector da construção civil activo por mais vinte anos), a execução de um centro integrado de investigação de aquacultura de alto mar (que permitirá rentabilizar o nosso mar longe da costa), a valorização do Turismo por segmento de mercado (ao invés de criar mais umas festas), e medidas integradas numa estratégia de aumento dos vencimentos disponíveis, como por exemplo, transportes públicos gratuitos e refeições gratuitas para estudantes (ao invés de uma pequena descida do IRS que pouco ou nada afectará os beneficiados)”.

O resultado deste tipo de orçamentos, diz o MPT, foi noticiado ontem: “saldo natural negativo com mais mortes que nascimentos, embora as pessoas queiram constituir família (pois existem mais casamentos). O MPT considera que é preciso visão de futuro ao estabelecer o programa de investimentos do Governo Regional”.