Entrevista: Governo Regional já investiu 10 milhões de euros no programa “Estudante Insular”

Fotos Rui Marote

A Administração Pública do Porto Santo, o subsídio de mobilidade aérea e marítima para o Porto Santoe o Programa “Estudante Insular” são pastas atribuídas a Rogério Gouveia.

O secretário regional das Finanças deslocou-se recentemente ao Porto Santo onde se reuniu com várias entidades assim como com as duas Associações empresariais daquela ilha.

Ficou o compromisso de requalificação do miradouro da Portela, tendo já sido deliberada em Conselho de Governo a declaração de utilidade pública dos terrenos adjacentes ao miradouro.

A deslocalização do parque de máquinas do Governo para fora da malha urbana é outro dos investimentos do Governo Regional no Porto Santo.

Sobre a mobilidade, a preocupação do Governo Regional foi alargar o subsídio aos portossantenses fazendo com que não paguem mais do que um residente em Ponta Delgada tenha de pagar para se deslocar ao Funchal.

“Isto é, a nosso ver, o expoente máximo da continuidade territorial. É com pena que o Estado central não tenha este espírito para com os madeirenses”, lamentou.

O desconto é feito à cabeça e o Governo acerta contas depois com as operadoras aéreas e marítimas.

Sobre o programa “Estudante Insular”, com o preço das viagens aéreas a escaldar com o aproximar do Natal, Rogério Gouveia disse que não está nos horizontes do Governo fretar um avião.

“Estamos em crer que o mercado irá ajustar face à procura. Temos pena que a nossa ccompanhia de bandeira [TAP]- que tantos recursos públicos tem consumido- não esteja suficientemente sensibilizada para a necessidade de reforçar as ligações à Madeira num período tão procurado como é o do Natal”, lamentou.

Recorde-se que o Governo Regional já investiu mais de 10 milhões de euros no programa “Estudante Insular”.

“Neste momemto funciona com naturalidade e está enrraizado nos nossos estudantes. É nossa intenção mantê-lo enquanto o modelo de mobilidade não for alterado pela República”, assegurou.