CMF prossegue projecto de compostagem na Quinta Falcão

A CMF realizou hoje a segunda entrega do composto resultante do projecto inovador de Compostagem Comunitária que a edilidade implementou em Dezembro de 2020 no Conjunto Habitacional da Quinta Falcão IV. A vice-presidente Idalina Perestrelo, que tutela o pelouro do Ambiente e a vereadora Madalena Nunes também marcaram presença na cerimónia de entrega.

Desde o início da iniciativa já foi possível retirar um total de 550 kg de composto, que está a ser utilizado pelos moradores do conjunto habitacional nas suas hortas e jardins. O compostor comunitário é constituído por três unidades de 1.000 litros, que receberam ao longo dos últimos meses cerca de 3.300 Kg de bioresíduos, evitando assim a valorização energética destes resíduos que agora são usados como adubo.

O projecto de compostagem comunitária surge como consequência do sucesso desta iniciativa com a compostagem doméstica, uma medida da Câmara Municipal do Funchal introduzida em 2019 e 2020. Devido à grande aceitação dos munícipes em efectuar a compostagem dos seus resíduos orgânicos nas suas residências, a autarquia procurou alternativas para quem vive em Conjuntos Habitacionais e assim nasceu o projecto arrojado da compostagem comunitária.

O objectivo é promover a valorização de resíduos orgânicos, uma vez que estão presentes em cerca de 40% nos resíduos indiferenciados. Este modelo de compostagem comunitária surge como uma solução para os bioresíduos no local de produção, promovendo uma redução de custos de gestão de resíduos nomeadamente de recolha, de transporte e de tratamento.  É uma prática que tem sido adoptada em várias cidades em todo o mundo, pois trata-se de uma estratégia de prevenção e valorização de resíduos com grande valia, do ponto vista ambiental e económico.