PSD-Machico entende que devia ser devolvido mais IRS à população

Na Assembleia Municipal de Machico que ontem se realizou, o grupo de deputados municipais social-democratas diz ter votado contra aquilo que considera ser “mais uma grave falta de sensibilidade social do Executivo”, ao insistir, num cenário de perda de rendimentos e de graves dificuldades financeiras, na manutenção da devolução de 1% do IRS às famílias do concelho.

Esta é uma posição que o PSD diz “não compreender, à luz das circunstâncias sociais que se vivem”.

“Não faz qualquer sentido que uma Câmara que, em 2020, teve saldos de gerência positivos em cerca de 1 milhão de euros, não possa, nesta fase difícil, aumentar esta devolução e, em nosso entender, existem todas as condições para duplicarmos esse valor e devolvermos, no mínimo, 2% do IRS às nossas famílias”, consideram os deputados municipais em questão, os quais condenam esta falta de sensibilidade social e sublinham que, “mais do que palavras e promessas que ficam sempre por cumprir, os Munícipes de Machico precisam de acção e de soluções concretas”.

Esta posição surge em sintonia com aquelas que têm sido assumidas pela vereação do PSD eleita ao Município.