JPP alerta para a urgência de retirar coberturas de amianto do Lugar de Baixo

O JPP foi ao Lugar de Baixo, na Ponta do Sol, efectuar a denúncia de um “problema muito grave de saúde pública e que, até à data, não mereceu qualquer intervenção, nem do Governo Regional, nem da Câmara Municipal”, segundo Arnaldo Hernandéz, candidato pelo partido à Câmara Municipal ponta-solense.

“Quem nos conhece sabe que temos aqui dois recintos de grandes dimensões, um com uma floricultura e o outro, funciona enquanto associação, a ADN (Associação de Desporto e Natureza), que desenvolve várias actividades abertas à população e a quem nos visita. Acontece que, estes recintos, construídos há cerca de 42 anos têm, na sua cobertura, amianto, substância que, como sabemos, é um perigo à nossa saúde”, alertou.

O candidato alertou para o facto destes recintos estarem próximo de habitações, lojas comerciais e de restauração além das próprias actividades promovidas pela Associação, que “aumentam o risco de inalação destas substâncias do amianto, prejudiciais à saúde, portanto, estamos perante um problema de saúde pública e ninguém faz nada”, frisou.

“Para o JPP só há uma solução: este amianto tem de ser removido. Na floricultura, substituir a cobertura que seja um perigo à saúde e, no caso deste recinto onde agora temos a ADN, consideramos que tem de haver a total demolição pois, além da cobertura de amianto verifica-se já um elevado estado de degradação de toda a estrutura”.

“O amianto terá de ser devidamente embalado e encaminhado para o seu tratamento e, no espaço que aqui ficará disponível, resolve-se um dos principais problemas que o Lugar de Baixo enfrenta há anos: a criação de lugares de estacionamento”, propôs.

Arnaldo Hernandéz salientou que “a criação destes estacionamentos, criaria segurança aos residentes e a quem nos visita. Claro que tudo isto exige um projeto que poderá albergar, além dos estacionamentos, por exemplo, uma zona de lazer com parque infantil”.

“Para o JPP é urgente que se resolva esta situação, pois trata-se da saúde da nossa população”, concluiu.