CMF abriu ao trânsito a Estrada Eng. Rui Vieira, em São Martinho

A CMF abriu na manhã de hoje ao trânsito a Estrada Eng. Rui Vieira. Trata-se de um novo acesso rodoviário com cerca de 160 metros, que foi entregue ao Município do Funchal após a execução de um empreendimento privado, refere a autarquia. Situada na freguesia de São Martinho, a Estrada Eng. Rui Manuel da Silva Vieira faz, a partir de hoje, a ligação entre a Rua Dr. Pita e o Caminho da Fé.

Miguel Gouveia, acompanhado pelo vereador com o pelouro das Obras Públicas, Rúben Abreu, e pelo presidente da Junta de Freguesia de São Martinho, Duarte Caldeira, marcou presença na abertura e referiu: “No dia em que começa o ano lectivo, esta abertura demonstrou-nos, já hoje, a sua importância, surgindo como acesso fulcral para dar uma melhor fluidez de trânsito aqui nas imediações da Escola dos Barreiros.”

“Tanto durante a manhã, como ao fim da tarde, este local concentra muito movimento de veículos, com pais que vêm deixar ou buscar os seus filhos. O novo arruamento vem melhorar substancialmente os acessos rodoviários não só a este estabelecimento de ensino, mas também a inúmeras residências, cuja entrada fazia-se precisamente junto à escola”, acrescentou.

O edil acrescentou que, por proposta da Junta de Freguesia local, a CMF deliberou, em Agosto do ano passado, a atribuição toponímica do novo arruamento ao Eng. Rui Vieira, “um filho desta freguesia, que nasceu aqui bem próximo, na Azinhaga da Nazaré. É com muita honra que dignificamos o seu trabalho e perpetuamos o seu legado nesta freguesia, e no Funchal”. A família fez-se representar na ocasião, nomeadamente pelos seus três filhos.

O Eng. Rui Vieira nasceu a 29 de Março de 1926 e foi uma personalidade marcante da Madeira da segunda metade do século XX, com relevantes serviços prestados à Região e às suas populações. Engenheiro agrónomo, político, governante e dirigente associativo, desempenhou muitos cargos, destacando-se sempre pelo saber científico, pelo perfil técnico e pela competência que imprimia às suas múltiplas actividades. Faleceu a 29 de Agosto de 2009. Em 2019, no Dia da Cidade do Funchal, a Câmara Municipal atribuiu-lhe postumamente a Medalha de Mérito Municipal, Grau Ouro.