Fundadora da ANIMAD lembra episódio triste do novo Provedor do Animal

A escolha do Governo Regional para Provedor do Animal.

A fundadora da associação de defesa dos animais, ANIMAD não gostou da escolha de João Henrique Freitas para Provedor do Animal.

Natália Vieira lembrou, num post publicado no facebook, um episódio triste relacionado com o novo Provedor.

“Motivos
2017 decorriam as eleições Autárquicas e na RAM, um grupo representante do PAN Madeira, eram candidatos às eleições regionais.
O grupo era liderado por um senhor conhecido na área, tendo nos bastidores, todas as associações e grupos privados estrangeiros, que exportavam e exportam animais para fora da RAM, apoiadas por algumas associações da RAM e outros fanáticos extremistas.
Todos juntos, utilizavam a causa para atingir os seus fins.
A ANIMAD, sempre seguindo as suas bases e objetivos, alertava para toda essa movimentação. Tínhamos conhecimento de alguma actividade em crescimento e lutávamos contra.
Para muitos, a Animad já era considerada intragável e toda está situação aumentou o rancor.
2019. Numa das colónias protegidas pela Animad, começam a desaparecer cães.
Com uma pesquisa da nossa parte, descobrimos que alguns desses cães tinham sido retirados por uma associação alemã. Um deles, com chip da Animad. Esse cão até estava nas redes sociais da mesma, pedindo transportadores para a viagem.
A Animad fez queixa á polícia do roubo até porque esse cão era da Animad pois tinha chip.
Sai uma notícia no Diário de Notícias onde a Animad, alertava, conscientemente e com conhecimento de causa para a saída de animais da RAM e para o problema existente também na Europa e Mundo. Alertávamos que os animais não devem ser exportados como “peças de carne” e para outras situações.
Logo, toda esta “canalha”, saiu para as redes sociais, ridicularizando a Animad e distorcendo, todo o conteúdo da reportagem em seus proveitos.
O Sr. João Freitas, hoje o Provedor do Animal na RAM foi um dos principais.
Desde essa data, toda essa gentinha trabalhou para destruir a Animad e valorizar a associação que o senhor pertencia e as que apoiava, alemães e outros.
2019 foi o nosso pior ano em donativos. Perdemos donativos que rondam os 90%, perdemos apoiantes, perdemos multas que recebíamos de multas do tribunal, etc etc… Até aos dias de hoje…
De valorizar os poucos que acreditaram em nós e o nosso árduo trabalho, pois esses ajudaram-nos a sobreviver.
Por esse motivo e muitos e muitos outros, jamais apoiaremos este tipo de pessoas, estejam elas onde estiverem embora tenha que lhe elogiar, a forma gananciosa que utilizou para atingir os fins.
Mas, um pormenor muito importante…
A associação que criei, molda-se em valores únicos onde os animais estão sempre em primeiro lugar.
O medo das represálias não molda a minha vida nem a dos que me acompanham.
Quando se tem a certeza do caminho que desenhamos, o lixo é secundário.
Madeirenses, pelo que conheço deste senhor e de alguns elementos da sua equipe, não espero boas notícias para a causa animal na RAM, estejam alertos.
Nós também estaremos e não perdoaremos nada, nada, que vá contra tudo aquilo que acreditamos, ser o melhor para a RAM e para os nossos animais.
Já agora Sr. João, explique-me muito bem, quem procurava afinal protogonismo?!”