CDU denuncia inércias da Câmara Municipal de São Vicente e do Governo Regional

A candidatura da CDU aos órgãos autárquicos do concelho de São Vicente foi visitar a freguesia da Ponta Delgada, para denunciar o que falta fazer 7 meses depois do temporal de 25 de Dezembro de 2020.

Nesta ação política, o cabeça-de-lista da CDU à Câmara Municipal de São Vicente, António Batista Monteiro, referiu que “apesar da muita propaganda da Câmara Municipal de São Vicente e do Governo Regional afirmando que a generalidade dos problemas causados pelo temporal de 25 de Dezembro de 2020 estão resolvidos, verificamos no terreno que a realidade é bem diferente”.

Nas freguesias da Ponta Delgada e de Boaventura bastou serem apagados os holofotes das câmaras de filmar para que as localidades afectadas e as suas populações ficassem votadas ao abandono, dizem os comunistas.

Junto às estradas principais tudo foi feito para dar a ideia que existiu uma resolução rápida dos problemas, mas nas estradas secundárias, e onde vivem as pessoas, 7 meses depois muito ainda está por fazer, acrescentam.

Exemplo claro disso mesmo é o facto de na Zona dos Lameiros na Estrada Regional que faz a ligação entre a freguesia a Ponta Delgada e a freguesia de Boaventura, mesmo junto ao início da Estrada Municipal das Lombadas, uma parte significativa do arruamento desmoronou devido ao temporal de Dezembro de 2020 e, até à data, ainda não foram iniciadas as obras de recuperação da referida via de acesso.

Outro problema que continua a afectar a população agrícola da localidade é o facto de, 7 meses depois da tempestade, a rede de água de rega ainda não ter sido recuperada, situação bem evidente na Primeira Lombada da Ponta Delgada onde a este facto se junta a desativação dos poços de rega fundamentais para a produção agrícola nesta localidade da freguesia da Ponta Delgada, principalmente nos meses de menor pluviosidade, aponta a CDU.

Existem pessoas que ficaram com os seus terrenos devastados e com os muros de suporte completamente destruídos, mas pelo facto de não estarem registados como agricultores não receberam qualquer apoio para a reconstrução dos muros de suporte, muros esses que são fundamentais para a protecção de pessoas e bens, refere-se numa nota às Redacções.

A Câmara Municipal de São Vicente, juntamente com o Governo Regional, não estão a dar a resposta necessária para resolver os problemas decorrentes da tempestade de 25 de Dezembro de 2020.

A CDU considera que a reconstrução das zonas afectadas pelo temporal de 25 de Dezembro têm de ser uma prioridade para a Câmara Municipal de São Vicente e para o Governo Regional