Filipe Sousa auto-elogia intervenção na CMSC no Complexo Balnear e critica GR

O JPP foi hoje de manhã à marina de Santa Cruz, junto à Ribeira da Boaventura, “com dois objectivos principais”, de acordo com Filipe Sousa, presidente da Câmara Municipal. Um deles foi fazer “uma referência positiva à intervenção da Câmara Municipal relativamente complexo balnear, espaço recentemente concessionado por um período de 15 anos”.

O edil enalteceu o “enorme esforço” feito pelo Município na regularização de toda a questão administrativa e jurídica para que hoje, este passo fosse concretizado.

Por outro lado, o presidente lamentou o facto de o Governo Regional ter, alegadamente, abandonado o espaço envolvente e a própria Marina, do qual é proprietário, estando a Câmara “com um tremendo esforço, a manter a limpeza urbana e dos jardins, bem como a recuperação da Marina” investimento do qual o Município ainda não foi ressarcido.

“Aquilo que se nota é um total desleixo relativamente a esta zona nobre de Santa Cruz, mesmo com todos os alertas do Município, feitos ao Governo, para valorizar este espaço. É a anarquia que se vê, com barcos na promenade, os jardins completamente abandonados e um edifício construído sem qualquer tipo de licenciamento, e sem qualquer preocupação de promover o investimento que aqui foi feito”, culpou.

Filipe Sousa mencionou o interesse de promotores imobiliários em valorizar o edifício, mas “o Governo Regional não se preocupa em desbloquear esta situação”.