Paula Menezes critica apoios da CMF para “obras de remodelação”

PSD e PS continuam a degladiar-se com críticas. “Mais do que lamentável, chega a ser caricata a forma como este Executivo Municipal enfrenta e responde aos graves problemas que o tecido empresarial da nossa cidade enfrenta, neste momento, anunciando apoios que, em vez de ajudarem nas despesas correntes e na manutenção dos postos de trabalho, são destinados a obras de remodelação” afirmou a vereadora do PSD Paula Menezes, incrédula perante a “falta de sensibilidade” de um Executivo “que tarda a responder e que, quando responde, falha redondamente naquilo que devia acertar, a bem do Município, das empresas e das nossas famílias”.

Referindo-se aos últimos apoios anunciados, “com pompa e circunstância”, no valor de 5 mil euros aos empresários, Paula Menezes diz mesmo lamentar “que tais ajudas não passem das habituais encenações e da propaganda política que nada resolve ou ajuda quem mais precisa nesta fase de recuperação”. Esses apoios são destinados não a auxiliar a gestão diária e as despesas correntes que o comércio local enfrenta, actualmente, mas, sim, a apoiar a realização de obras nos estabelecimentos, “aquela que é, certamente, a última das prioridades de quem sofreu e sofre, ainda hoje, os graves efeitos que a pandemia traduziu”, considera.

“Quando temos empresários que têm feito um grande esforço para manter as suas portas abertas e para salvaguardarem os seus postos de trabalho, aguardando apoios que tardam em chegar e que, quando chegam, não cumprem qualquer propósito, chegamos à conclusão de que, efectivamente, quem gere os destinos do Funchal não está minimamente preparado para responder nem agora nem no futuro ao que este concelho mais precisa”, reforça a vereadora, indo mais longe ao afirmar que esta postura alheada da realidade traduz, “além da falta de sensibilidade e bom senso a que este Executivo já nos habituou”, uma total ausência de estratégia e de capacidade para fazer parte das soluções que faltam ao Funchal.