Comissão Política do CDS-M confiante em Rui Barreto

Refere uma nota ontem enviada pelo CDS-PP que o presidente da Comissão Política do partido, Rui Barreto, explicou à Comissão Política Regional, numa reunião solicitada por si, os contornos do empréstimo feito a diversos membros do partido e que acabaram por não terem sido utilizados e devolvidos ao então militante do CDS, na data acordada, na íntegra, reforçando estar “de consciência tranquila”.

As explicações, reza o comunicado, “foram bem acolhidas pela Comissão Política do partido, tendo salientado o facto e a importância de nada daquilo que foi feito configurar uma ilegalidade, pelo que nada havia a esconder ou omitir”.

Nesse sentido, Barreto esclareceu ainda à Comissão Política que possui toda a documentação que comprova a legalidade dos actos praticados e que está totalmente disponível para, caso seja necessário, prestar todos os esclarecimentos junto das autoridades judiciais, de forma a eliminar qualquer tipo de suspeição de qualquer prática ilícita ou não autorizada, lembrando ainda que não há qualquer acção ou investigação judicial mas “apenas uma reportagem televisiva dúbia, com ligações forçadas a outras frentes partidárias e movimento extremistas, que nada acusa e apenas insinua”.

Perante as explicações avançadas, a Comissão Política entendeu prestar um voto de confiança à liderança de Rui Barreto, sublinhando a “atitude “estranha” e vergonhosa de aproveitamento político do PS-M, sobretudo pela parte de pessoas que estão a ser investigadas por corrupção, tráfego de influências e participação económica em negócio, lembrando as rusgas feitas em todas as autarquias socialistas da Região em outubro de 2020, e aqui sim com processos judiciais pendentes e em curso”.