PCP quer audição parlamentar sobre a nova marca da Madeira

O PCP, através do seu deputado Ricardo Lume, decidiu requerer no Parlamento regional a realização de uma audição sobre a nova “Marca Madeira”, o uso de meios públicos e a defesa do desenvolvimento regional.

Para os comunistas, toda a polémica à volta da apresentação pública da nova “Marca Madeira”, promovida pelo Governo Regional nesta semana, indicia um conjunto de outros problemas de natureza política relativos ao desenvolvimento regional que requerem apuramentos de responsabilidade perante o Parlamento, órgão primeiro de governo próprio da RAM.

“A nova imagem da “Marca da Madeira” tem sido alvo de muita polémica. A leitura difícil e o investimento na campanha foram as questões mais críticas. Muito para além dos aspectos da legalidade da adjudicação da nova “Marca Madeira” e dos valores do investimento realizado, estão colocados legítimos questionamentos sobre o bom uso de dinheiros públicos e sobre a necessária eficácia da aplicação de meios financeiros, que deverão estar sempre claramente subordinados ao superior interesse regional”, sublinha uma nota enviada à comunicação social.

“A apresentação da “Marca Madeira” fez-se acompanhar de uma torrente de críticas por parte de agentes turísticos, hoteleiros, profissionais da comunicação, dos meios de comunicação social e das redes sociais. As críticas que se transformaram em forte polémica sinalizam graves desarticulações entre quem apresenta a “Marca Madeira” e quem é e garante a existência do “destino Madeira”, refere o partido.

“Mais do que uma discutível opção estética, e a par da componente comunicacional, importará apurar de que forma a opção sobre a nova “Marca Madeira” corresponde a uma estratégia devidamente articulada, ou não, com os representantes do sector das actividades do turismo da Região Autónoma da Madeira”, insiste o PCP.

Outra questão considerada relevante para esta estrutura política é a existência, ou não, de formas de coordenação articulada entre a actual “Marca Madeira”, o seu logótipo e correspondente estratégia de comunicação, apresentadas nos últimos dias, com outros logótipos lançados pelo Governo Regional da Madeira.

“Uma vez que existem diversos outros logótipos “da Madeira”, importará considerar de que forma estarão, ou não, minimamente pensadas formas de coerência comunicacional e de eficácia de meios financeiros e dos meios operativos naquela que deveria ser a conjugada salvaguarda do desenvolvimento regional”, comenta o partido.