PS-Funchal defendeu descentralização dos apoios às associações

A concelhia do Funchal do PS defende a descentralização dos apoios às associações e Instituições Particulares de Solidariedade Social, com base nos serviços que prestam à sociedade. Foi esta a reivindicação de Gonçalo Jardim, presidente da estrutura local do PS-Funchal, após uma visita, juntamente com o deputado à Assembleia Legislativa da Madeira Rui Caetano, às instalações da Associação Portuguesa para as Perturbações do Desenvolvimento e Autismo da Madeira (APPDA-Madeira).

“É de louvar o trabalho destas associações que estão fora da esfera pública, mas que surgem como mais uma alternativa para os pais com filhos com esta problemática, bem como para os adultos que, fora do sistema educativo, encontram um espaço para evoluírem, crescerem enquanto cidadãos integrados na sociedade e ganharem alguma autonomia”, declarou na ocasião.

O dirigente socialista considera que “concentrar os apoios sociais apenas em algumas instituições é inconcebível e é ingrato para associações, como é exemplo da APPDA-Madeira, que desenvolvem um trabalho louvável, sem qualquer apoio do Governo Regional”.

“É lamentável visitarmos uma instituição tão empenhada na ajuda ao próximo e visualizarmos tantas carências ao nível das condições do espaço e ao nível dos apoios ao funcionamento da associação”, considerou Gonçalo Jardim, lamentado que o espaço esteja ainda à espera de uma reformulação prometida pela Investimentos Habitacionais da Madeira (IHM).

Assim, o PS-Madeira defende uma estratégia mais inclusiva, como forma de chegar a cada vez mais associações.