A caminho das Autárquicas de 2021 (Ribeira Brava)

Ribeira Brava é a freguesia mãe do concelho, com 17,50 km² de área e 6.588 habitantes segundo o Censos 2011.
A actividade principal é a agricultura e o turismo.

Nos anos de 1864 a 1911 pertencia ao concelho de Ponta do Sol. No censo de 1911 tinha anexada a freguesia de Serra de Água, sendo depois desanexadas pela Lei nº 154, de 06/05/1914, que criou o concelho de Ribeira Brava.

Politicamente falanado, a freguesia da Ribeira Brava sempre deu vitórias ao PSD embora nas Autárquicas de 2013 tenha obtido o pior resultado de sempre (40%). Para, em 2017, perder para a canidatura independente.
O melhor resultado de sempre para o PSD foi em 1976 quando conseguiu 80,2% do eleitorado. O pior resultado foi em 2017.

O PS e o CDS nunca ganharam.
O PS obteve o seu melhor resultado eleitoral em 1989 (33,8%) e o seu pior resultado em 1979 (7,8%).

Marco Martins ganhou a Junta em 2017.

O CDS obteve o seu melhor resultado de sempre nas Autárquicas de 2013 (23,5%). O pior resultado do CDS foi em 1976 (4,6%).
PS e CDS fizeram uma coligação em 2001 mas não foram além de 15,2%.
CDU e BE têm obtido na Ribeira Brava resultados residuais.

Em 2013 entrou em cena o PTP que conseguiu melhor resultado que CDU e BE tinham, alguma vez, conseguido, 5,4%.

Em 2017, venceu a Junta a candidatura “Ribeira Brava Primeiro” por 54,65% (2.082 votos), elegendo Marco Nuno Correia Martins.

O PSD ficou-se pelos 28,32% (1.79 votos); a JPP 5,96% (227 votos); o PS 5,59% (213 votos); a CDU 1,05% (40 votos); e o PTP 0,89% (34 votos).