Já se formam filas para votar num acto eleitoral com regras sanitárias apertadas

Fotos Rui Marote.

Os mais de 252 mil eleitores madeirenses têm oportunidade de escolher, hoje, o próximo Presidente da República.

Desde que as urnas abriram, às 8 da manhã, começaram a formar-se filas ordeiras e com distanciamento social nas várias mesas e secções de voto.

Aliás, as regras sanitárias por causa da pandemia são o mote em todas as secções de voto.

Foi o que verificou o Funchal Notícias, esta amanhã, nas secções de votos da freguesia de São Pedro, no Funchal.

Os eleitores votam na reitoria Universidade da Madeira. As urnas abriram com cerca de 20 minutos de atraso por causa de acertos de última hora.

Foram afixados editais e cada eleitor é submetido à medição de temperatura. Depois é encaminhado para a mesa de voto correspondente onde tem de passar as mãos por álcool gel antes e depois de votar.

Ninguém é dispensado de usar máscara. Se não trouxer a sua, é-lhe facultada uma. O mesmo acontece com as canetas, para que não haja troca de objetos a não ser o voto e o cartão de cidadão.

Os eleitores entram por uma porta e saem por outra.

As cabines de votos são periodicamente desinfectadas.