A caminho das Autárquicas de 2021 (Ponta do Sol)

Ponta do Sol é uma freguesia do concelho da Ponta do Sol, com 28,20 km² de área e 4.577 habitantes segundo o Censos 2011.

As actividades principasi são a agricultura e o turismo.

O topónimo “Ponta do Sol”, advém-lhe da situação geográfica e da existência de uma forma arredondada numa rocha, com veios ramificados e que se assemelha ao sol: “uma ponta onde se vê o sol desde que nasce até que se põe”.

No Património cultural e edificado da freguesia ressaltam, a Igreja Matriz de invocação a Nossa Senhora da Luz, a capela do Santo Espírito situada na Lombada da Ponta do Sol, actualmente chamada Igreja de Nossa Senhora da Conceição, para além de outras de igual valor patrimonial; ainda de destacar as casas solarengas dos Esmeraldos e dos Zinos.

Como Locais de interesse turístico é de salientar o Sítio do Paul da Serra, a casa de John dos Passos e a zona do cais.

Politicamente falando, a freguesia ‘mãe’ do concelho da Ponta do Sol tem perto de 5 mil eleitores inscritos mas só cerca de metade vão regularmente à urnas.

Com maior ou menor dificuldade, o PSD sempre ganhou a Junta…até 2017.

Houve duas vezes em que os candidatos ‘laranja’ ficaram abaixo dos 50%, em 2005 (47,6%) e nas Autárquicas de 2013 (44,6%) mas, mesmo assim, vencendo. À terceira foi de vez e, em 2017, o PS ganhou por uma unha negra.

Nos outros escrutínios autárquicos desde 1976 os votantes da Ponta do Sol deram sempre maiorias absolutas ao PSD.

João Inácio Silva Campanário deu a 1.ª vitória da Junta ao PS.

A vitória mais expressiva para o PSD foi em 1979 (82,4%) e a menos conseguida nas Autárquicas de 2013 (44,6%).

A dispersão de votos ajuda a explicar os resultados de 2013: 7 forças políticas apresentaram listas à Assembleia de Freguesia da Ponta do Sol, inclusive os independentes do ‘Movimento pela Ponta do Sol’ que ficou com uma fatia de 7,4% do eleitorado.

Novidade foi também a corrida, pela primeira vez, do PTP, em 2013, que conseguiu 54 votos (2,1%).

Do lado do PS, antes de ganhar a Junta, o melhor resultado percentual e de número de votos expressos conseguido tinha sido em 2005 (46,8%) ficando os socialistas a apenas 24 votos de distância de ganhar a Junta. O pior resultado do PS foi em 1982 (4,4%).

Do lado do CDS, a melhor ‘performance’ foi em 1982 (23,1%). O pior resultado do CDS foi em 2005 (2,1%).

A coligação PS/CDS bateu-se bem mas não vingou em 2001 (41,1%), o PSN chegou a concorrer nesta freguesia em 1993 (0,9%) e o BE de Maria Ganança tem um eleitorado fiel entre os 1,4% e os 9%.

Nas últimas Autárquicas de 2017, o PS ganhou por 38,72% (1.001 votos) elegendo João Inácio Silva Campanário.
O PSD ficou-se pelos 38,07% (984 votos); o CDS pelos 13,93% (360 votos); o BE pelos 3,56% (92 votos); o PTP pelos 1,39% (36 votos); e a CDU 1,35% (35 votos).