Paulo Cafôfo não vai a julgamento responder por consequências da queda da árvore no Monte

Paulo Cafôfo não irá a julgamento para responder por 13 crimes de homicídio negligente e 24 de ofensas à integridade física por negligência, no caso da queda dos ramos das árvores do Monte. Já a vice-presidente da Câmara Municipal do Funchal. Idalina Perestrelo, e o chefe de Divisão de Jardins e Espaços Verdes, Francisco Andrade, serão pronunciados. A decisão foi anunciada hoje no Tribunal Judicial do Funchal.

O acidente que ocorreu a 15 de Agosto de 2017 no Monte matou 13 pessoas e causou cerca de cem feridos.