Coreto de Câmara de Lobos apresenta-se “de cara lavada”

A Câmara Municipal de Câmara de Lobos procedeu a uma intervenção de recuperação do Coreto da Praça da Autonomia. A intervenção foi realizada com recurso aos colaboradores autárquicos da área da carpintaria, serralharia e pintores, refere uma nota à comunicação social.

“O coreto da praça da Autonomia é um elemento identitário da baixa da cidade de Câmara de Lobos, que marca de forma indelével o quotidiano e memória de todos os câmara-lobenses. Contruído em 1883 pela Fabrica de Fundição de Massarelos, no Porto o Coreto Municipal encontra-se instalado na Praça da Autonomia”, reza um comunicado da Câmara Municipal.

Inicialmente propriedade da Câmara Municipal do Funchal, que o instalou no Jardim de São Francisco, actual Jardim Municipal do Funchal, foi adquirido em 1942, em hasta pública pela Câmara Municipal de Câmara de Lobos. Foi instalado no então denominado Largo 28 de Maio, atual praça da Autonomia, para substituição de um outro aí existente.

Constituído por 12 colunas e construído em ferro fundido, foi desde a sua instalação utilizado para actuações periódicas da banda Municipal de Câmara de Lobos e da Filarmónica Recreio Camponês.

A ligação da população da cidade de Câmara de Lobos a esta estrutura ficou bem patente aquando das obras de requalificação da então denominada Praça da República. Na época correu o boato que o executivo municipal à data, equacionava transferi-la para o centro do Estreito de Câmara de Lobos, o que gerou protestos da população local.

O coreto municipal, sofreu ao longo dos anos desgaste natural fruto das intempéries e da sua localização junto à costa. Na intervenção agora realizada, procedeu-se á pintura integral de todo o coreto nas suas cores originais, verde e prata, e substitui-se as estruturas em madeira do pavimento e cobertura interior. Os trabalhos de recuperação foram realizados na íntegra pelos trabalhadores da autarquia da área da carpintaria serralharia e pintura.