Câmara de Santa Cruz investe 1,8 milhões na recolha de resíduos sólidos

Santa Cruz investiu 1,8 milhões de euros para melhorar a recolha de resíduos sólidos, nomeadamente numa dúzia de viaturas novas, uma delas com grua, e uma com caixa aberta para recolha de “monstros”, 6 contentores ecocentro, uma viatura de transferência, uma estação de transferência, um compactador estático e três contentores fechados e funil de descarga, seis mil ecopontos domésticos, 10 oleões e cinco ilhas ecológicas.
Segundo a Câmara Municipal, parte destes novos equipamentos já deram entrada na autarquia. Os restantes estão prestes a ser entregues.
As novidades foram anunciadas pelo presidente Filipe Sousa, que, acompanhado pela vereadora Élia Ascensão, com a tutela da secção de Resíduos Sólidos, realizou um encontro pela manhã com os trabalhadores da recolha de lixo, tendo depois acompanhado um dos circuitos.
O edil santacruzense explicou que só agora estes investimentos são possíveis, numa altura em que a ‘casa’ já está mais arrumada e o pagamento da dívida e consequente recuperação permitem começar a olhar para as prioridades.
De resto, sublinhou que esta é uma forma de valorizar quem trabalha, mas também uma forma de melhorar um serviço que é prestado à população.
Filipe Sousa fez questão de salientar que tem muito orgulho nos trabalhadores da recolha selectiva de resíduos, pois reconhece não apenas o árduo trabalho que desempenham, mas também a forma dedicada e profissional como se entregam à tarefa de recolher o lixo que toda a sociedade produz. Realçou que são “estes homens a cara da Câmara e que devem ser respeitados e acarinhados por toda a população”.